Bem vindo outono

Depois que intensifiquei as caminhadas, descobri nas andanças mais materiais perfeitos para decorar e renovar cantinhos do jardim e da varanda e da casa.
Com a chegada do outono é hora de recolher algumas plantinhas que se ressentem mais com os ventos e a mudança de temperatura e trazer a natureza para dentro de casa.
Flores secas (já falei um pouco sobre elas aqui) e ervas são o material perfeito decorativos para fazer arranjos bacanas.
Além das flores, caules, folhas, sementes, grãos, gramas quando secas produzem um efeito interessante e dá para criar vários arranjos a custo praticamente zero. Claro, que não vão conservar seu estado eternamente, mas o legal desse tipo de arranjo  que você pode ir renovando-o o ano inteiro se quiser.
As flores ou folhas que perderem a cor podem ser coloridas facilmente com tintas spray para essa finalidade. Com cuidado, o ar natural é preservado.
O material é fácil de encontrar; em florestas, campos, estradas de terra, parques e até mesmo pelas ruas e avenidas da cidade. 
As plantas podem ser secas ao ar, suspendendo-as em um ambiente fresco, não úmido, com boa circulação de ar.
Dica
As flores e outros materiais florais que sejam para secar devem ser escolhidos no seu melhor estado. As flores que irão ser secas no ar continuam, muitas vezes, a desabrochar, logo você tem que apanhá-las antes que fiquem inteiramente abertas.
Escolha flores quando estão livres de orvalho ou chuva. Coloque na água sem as folhas para impedir que enruguem.
Há várias técnicas e truques para torná-las desidratada, mas com o tempo através de experiências pessoais você acaba descobrindo a melhor forma.
Para as folhas depois de secas, por exemplo, é só passar duas demãos de cola branca diluído em água de cada lado (respeitando o tempo para secagem).

Pronto, suas folhas podem ser guardadas até que você decida qual projeto quer realizar. Além de fazer as cores ressurgirem e ficarem vivas, a cola recupera também a textura natural da folha, dando mais opções de usos.

Os dias já não são tão longos, anoitece cedo, o sol já não aquece tanto, o vento frio já não sabe bem, a água do banho já tem de ser mais quente, os pés já ficam frios de noite, o casaco assim como o cobertor de noite... Enfim... Estamos no Outono.

Dieta da sopa receita e minha opinião



Você abre a internet e lá vem uma enxurrada de dietas. Aparece de todo lugar e não há como resistir; além de prometerem grande perda de peso em pouquíssimo tempo, parecem surgir de instituições famosas como é o caso da USP e outras renomadas. Vai saber.
Confesso que fiquei em dúvida eram tantas as opções prometendo emagrecimento acelerado que indecisa, resolvi escolher uma e experimentar por uma semana.
Abaixo a foto da sopa que fiz (precisei desenterrar esse caldeirão mulambento para caber a receita inteira).
Aqui o link da receita com observações e recomendações.

A receita é fácil de fazer e ao invés de 2 Tabletes de Caldo Knorr Sal e Pimenta do Reino, optei por usar 2 pacotes de sopa de cebola e acrescentei sal.
. Dia Não senti fome, mas sim necessidade de comer mais.
. Dia não senti fome, mas não dispensei a batata assada do jantar que era opcional.
. Dia não senti fome, e comecei a ter uma leve dor de cabeça.
. Dia comi todas as bananas que tinha direito, mas não tomei o leite desnatado porque sou alérgica. Tomei suco de laranja com mamão.
. Dia (não consegui ficar sem comer uma fruta pela manha) e já comecei a enjoar bastante da sopa. Dor de cabeça no final do dia.
. Dia (comi uma fruta pela manha) não senti fome.
. Dia tomei a sopa só uma vez neste dia. Optei por comer salmão, e dei graças a Deus por ser o ultimo dia da dieta da sopa.


Minhas considerações
Ao contrário do que pode parecer os dois primeiros dias são os melhores. Não há quase sensação de fome, apesar de ter sentido dores de cabeça em quase todos os dias.
Fiz caminhadas diárias de 1 hora e comecei um pacote de drenagem linfática e modeladora (tudo na mesma semana). Tenho certeza de que apenas pelo fato de manter um ritmo com as caminhadas me senti melhor e mais disposta.
Na mesma semana voltei ao supermercado e de cara percebi alguns erros
idiotas que vinha cometendo; Estava comendo poucas frutas e legumes, muito pão e passei a prestar mais atenção o que diz os rótulos de diversos produtos que acabamos incluindo na nossa rotina alimentar sem perceber.
Perdi apenas dois quilos e uns quebrados, mas com certeza refletiu imediatamente na minha aparência geral; minha pele ganhou mais viço, meu rosto desinchou, meu corpo desinchou, me senti mais leve porque eliminei muita água e meu paladar também ficou mais apurado, percebi melhor o sabor das frutas sem precisar de açúcar ou adoçante, por exemplo.
Conclusão:
Se decidir entrar nessa dieta tem que levar a sério e não fraudar o cardápio. Além disso, não basta tomar a sopa tem que se exercitar. Enfim, vale à pena lembrar que a dieta não serve somente para perder algum peso, mas para promover uma desintoxicação e a reeducação alimentar e esse era meu objetivo desde o inicio.
Foi uma experiência muito interessante especialmente no quesito resistência e determinação que andavam meio abalados.
Para quem esta acostumada com dieta e viveu brigando com a balança pode até parecer meu óbvio, mas para mim que nunca tinha feito uma dieta com intenção de emagrecer foi muito importante, me ajudou a perceber que não é só porque não como doces e frituras tá tudo certo a conversa é bem outra e é papo sério.
O esperado era perder no mínimo 3 quilos com promessas de chegar até 7 quilos, mas para mim o resultado foi bem abaixo dessa marca. 
De qualquer modo, fiquei satisfeita em ter tomado essa iniciativa. Fazia muito tempo que eu não comia bananas e sucos naturais no dia a dia. Não estava levando a sério a rotina de caminhar todos os dias e mudar os meus horários.
A partir de agora vou passar a introduzir mais frutas no meu dia a dia e cortar os refrigerantes, o pão que eu adoro as cervejinhas durante a semana, e tentar manter esses dois quilos e meio a menos porque não foi fácil perde-los.
Vou buscar mais informações marcar uma consulta em busca de orientações para ter um cardápio equilibrado e quero aprender a cozinhar esses pratos, descobrir receitas novas.
E outra coisa; eu recomendo que antes de fazer alguma dieta tão radical quanto essa procure orientação profissional. Para quem trabalha e levanta cedo definitivamente seria cruel.Não acredito que essa dieta possa ser levada mais que uma semana sem comprometer a saúde, ela restringe muito a alimentação.

Espero que tenham gostado assim que tiver mais novidades sobre essa nova fase, prometo que venho dividir tudinho com vocês.
Obrigada pela visita e pelo carinho que tenho recebido de todos.
Yvone

Guarda roupas – Fashion é ser sustentável

Essa semana além da desintoxicação alimentar (ainda em andamento) resolvi aproveitar o espírito de renovação, para limpar também meu guarda roupas.
À medida que os anos vão passando meu guarda-roupa vai mudando. 
Depois que passei a engordar (segundo as mulheres) e ficar gostosa (segundo os homens), considerando minhas preferências sexuais, desconfio que acreditei demais na opinião deles e acho que me empolguei, fiquei gostosa demais, se é que vocês me entendem.
Atualmente, vestidos curtos e justos deram lugar a outros, mais soltos e compridos, que disfarçam as imperfeições.
Por outro lado, eu que aos vinte anos mal tinha coragem de usar uma blusa de alcinha por causa das saboneteiras, passei a gostar de decotes poderosos, sobreposições com peças transparentes, rendas.
Eu seria hipócrita se dissesse que não me preocupo com os quilos a mais, com a aparência da minha pele, com os cabelos brancos que eu não deixo aparecer de jeito nenhum. Mesmo porque, se não me preocupasse, eu nem estaria escrevendo sobre esse assunto.
Mas, acredito também que a auto-estima e a alegria de viver em alta contribuem muito mais com a beleza do que estar no peso ideal.

Numa rápida olhada, percebi que algumas roupas precisavam de reciclagem – Sabe aquelas peças mais caras que você adora, mas que por alguma razão andam meio encostadas; muito curto, muito comprido, pegando debaixo do braço, levemente apertado ou folgado demais? Então, que tal reciclar antes de descartar a roupa.

Além de aguçar a criatividade e ter um custo praticamente nulo, esta pequena reavaliação faz a gente se perguntar se realmente precisamos comprar tanta coisa nova o tempo todo.
Isso me faz pensar que a indústria da moda também ajuda e muito causar graves impactos não só no meio ambiente como na sociedade, a famigerada cultura do descartável.
Vejam como um olhar mais apurado pode renovar aquelas peças que você tanto ama.
Peças de tecidos mais nobres como seda e renda sempre vale à pena repaginar, ainda mais se estiverem largas, compridas ou curtas demais, ou mesmo ligeiramente apertadas ou simplesmente sem graça. Muitas vezes a gente compra uma roupa legal e encosta por alguma implicância.
Vejam o que podemos fazer com aquela camisa ou gravata do companheiro que ficou esquecida no armário.
Todas as imagens foram garimpadas no Pinterest, We Love It

Procure deixar seu guarda roupa com apenas as peças que são do tamanho certo para você. Assim você terá mais consciência do que fica bom ou não e de quanto quer mudar! Não adianta começar uma “limpeza” e deixar ali coisas que definitivamente você não vai mais usar. 
Que tal chamar aquela amiga do coração e doar algumas peças queridas do seu guarda roupas – Lembra do desapego?

Já comecei a reciclagem de algumas peças, como ainda não tenho uma máquina de costura mandei fazer as reforminhas fora.
E outras estão aqui separadinhas para doar para uma amiga que sei que vai curtir muito.
Beijos e uma ótima semana a todos.

"Mostre-me uma mulher que quer ser magra apenas por razões de saúde e eu lhe mostro um homem que lê Playboy apenas pelas entrevistas".
Ellen Goodman

Mudança de hábitos alimentares

Essa semana relendo a alguns dos meus posts do ano passado (detesto ser repetitiva), sobre vida saudável conclui de que tenho sido descuidada comigo mesma no que se refere aos meus hábitos alimentares. Descobri que perdi os modos e as boas praticas alimentares quase sem perceber.
Desculpas não me faltaram até chegar a essa lamentável conclusão; - Vida boa, as distâncias que me obrigam a ir de carro para todo lugar, já que moro num condômino um pouco afastado da cidade, além da idade (como não poderia deixar de ser) me fizeram engordar mais 15 kg.

O fato de sempre ter sido magra, quem me conhece bem sabe que toda vida fui magra, raramente passei dos 52, 53 quilos. Ate os 40 anos pesava 48 kg (isso me deprimia muito), acabei não percebendo a lenta e progressiva mudança no meu corpo.
O manequim foi aumentando aos pouco e de 38, passou para 40, 42 e agora para 44. Que safadeza! Sabotei-me total. Fiquei preguiçosa, cansada e me sentindo gorda.

Desde que este ano começou todo final de semana tem sido assim: “juro que vou mudar isso”. Vou ao supermercado e encho a geladeira de verduras, legumes e frutas frescas, faço até uma programação de atividades físicas, incluindo ai, caminhadas, atividades na água, um pouco de jardinagem, compro camisetas bonitinhas e vaporosas para animar caminhar, garrafinhas...
Mas aparece sempre aparece um compromisso, uma viagem, ou um imprevisto qualquer. 
Chego em casa quero tomar um ducha relaxar, continuar o livro que estou lendo, a crônica que estou escrevendo acabo ficando com preguiça, comendo os divinos pães de queijo da padaria próxima a minha casa, ou saboreando as colheradas diretas no pote do sorvete de chocolate com amêndoas trufadas para aliviar a minha culpa.
E assim vou empurrando com a barriga, que fica maior a cada ano que passa.

De acordo com a tabela do IMC (índice de massa corporal) meu peso ainda está dentro do considerado normal para minha altura (1.65) e para minha idade. Mas na prática, basta me olhar no espelho para saber: estou barriguda e fora de forma total.
Relação da gordura abdominal com problemas de saúde não é bem uma notícia nova. Mas os estudos avançam e confirmam a cada dia que o tamanho da cintura pode ser até mais nocivo do que o IMC reconhecido internacionalmente para avaliar o grau de obesidade.

Os valores idéias são os seguintes.
- sexo feminino: menor que 80 cm.
- sexo masculino: menor que 94 cm.
ATENÇÃO
- sexo feminino:

- Entre 80 cm e 88 cm: risco aumentado;
- maior que 88 cm: risco muito aumentado.

- sexo masculino:
- entre 94 cm e 102 cm: risco aumentado;
- maior que 102 cm: risco muito aumentado.

Well, com a circunferência de 91 cm (medida hoje) é hora de parar tudo e começar de novo.

Resolvi nesta segunda-feira começar a faxina geral – Limpar a mente, a geladeira e organismo. Dei inicio hoje a essa faxina com a Sopa desintoxicante, que apesar das controvérsias ajuda a limpar o organismo e ainda vai ser um bom exercício para treinar minha disciplina e força mental para levar até o fim enquanto limpo meu organismo e perco alguns quilos.

Meu maior objetivo é a partir daí mudar radicalmente meus hábitos alimentares, manter a regularidade dos exercícios e poder continuar magra (sem a barriga), com muita saúde, sem passar fome e comendo de tudo moderadamente e com prazer.

Não acho que basta perder uns centímetros do limite para estar saudável. Por isso, o mais sensato é correr para um consultório para saber se as conseqüências dessa gordura na região do abdome já começaram a surtir efeitos no seu corpo. Já se sabe que doenças cardíacas, diabetes dentre outras são associadas a essa barriguinha que aumenta a cada ano, então é bom ficar de olho.

Para que o post não fique ainda mais longo, vou deixar para postar a receita da sopa e comentários sobre como vou me sentindo ao longo desta semana nos próximos dias.
Até lá torçam por mim. Volto breve ok?!

Desejo uma linda semana a todos.

Sonho contemporâneo de liberdade

Hoje em comemoração ao aniversário ao grande maestro e compositor Heitor Villa Lobos, trago a trilha sonora perfeita para algumas imagens que com certeza habitam a memória de muitos de nós. Como um passeio que permite curtir belas paisagens enquanto se percorre cidades tranquilas, naquele balanço gostoso, tudo casado no ritmo que Villa-Lobos traduziu tão bem em ‘Bachianas Brasileiras’.
O Trenzinho Caipira – Ouça um pouco e entre nessa viagem também.

Bem Viver num pequeno vagão
A casa do vagão antigo acima foi apresentada na ultima mostra Campinas Decor pelas arquitetas Karina Leme e Fernanda  Zarattini o desfio foi transformar um vagão de trem antigo num lar de 23 metros.

As duas conseguiram isso com muito sucesso - Veja tudo aqui.
Essa é a proposta do Boteco da Estação, assinado pelos arquitetos e designers de interiores, Ana Paula Barros e Maycon Flamarion, da 16ª edição da Campinas Decor - Fotos
Ateliê
Ando sonhando muito com liberdade e, morar num vagão desses bem seria oportunidade de poder mudar permanentemente a casa de lugar. Será que eu consigo?
Linda semana a todos
yvone

Borboleteando

Tomei coragem e coloquei bem na entrada da minha casa, as antigas borboletas de louça que um dia foi da mamãe. Ficará ai um tempo para dar boas vindas aos visitantes.Reconheço-me nelas.

Se a vida é tão curtinha, porque não usar, gastar tudo, hoje, agora? E por que guardar palavras, afetos, sentimentos?



E você o que tem guardado? 


Visualizações

Categorias