Comida de verdade

Eu sei que o outono já está quase no final, eu pretendia publicar esse post no começo de maio, mas como alguns podem perceber o blog esta de cara nova. Depois que desacelerei por aqui tenho tido dificuldade em me organizar para manter a rotina do blog. Como esse é o espaço que comento sobre o movimento natural das coisas da vida, tento não me cobrar tanto nesse sentido, porque às vezes é normal a gente se complicar, mas nunca é tarde para recomeçar e buscar inspiração. Por isso esse post precisava vir ao ar, porque sei que muita gente gosta de ler sobre pequenas coisas que fazem diferença em nosso dia a dia.
Eu sempre tento fazer alguma mudança na casa de acordo com a estação do ano. Sei que nem todo mundo mora em um lugar com estações bem definidas, mesmo em SP nem é tão rigorosa essa definição, ainda sim acredito que nós podemos sempre criar rotinas diversas, que nos ajudam a renovar o espírito e encarar as coisas de acordo com o próprio ciclo do tempo.
No que se refere à alimentação, já há algum tempo venho preferindo não comer na rua e a cozinhar mais simples e mais saudável.

Portanto a cada mudança de estação, além de planejar cardápios com alimentos da época, gosto de trazer alguns elementos que me ajudem a sentir melhor esse clima, de acordo com as mudanças da natureza.
A natureza é sábia. Comer os frutos da época que a natureza oferece é consumir com sabedoria. 

Comida de verdade para mim são aquelas coisas vivas, sem logotipo, que apodrecem se não preparar rápido e têm nome simples.
Aliás, a regra de ouro quando se fala em comida de verdade é: Vá ao mercado ou à feira livre, compre ingredientes e prepare a sua própria comida (de verdade). Essa é a ideia.
Além disso, tenho dado preferência àqueles que foram produzidos na região, frescos se possível orgânico - Comida de verdade não vem em caixinhas.

Nesta época do ano, sempre me vem à vontade de refeições mais reconfortantes e o conceito comfort food tem relação direta com as refeições caseiras, como faziam nossas mães, avós, tias ou pessoas próximas.
Algumas receitas possibilitam essa experiência que resgatam memórias gustativas, nos levam de volta ao passado e propiciam conforto e aconchego.
Dica importante
Alguns legumes, tais como chuchu ou abobrinhas, por conterem muita água em sua composição, praticamente não precisarão de água extra para o cozimento, não importam a sua forma de preparo (se refogados, ou não). Se precisarem, será de um mínimo e, assim, apenas "pingue" água aos pouquinhos e não mais que o estritamente necessário, para que não fiquem encharcados; Essa DICA vale, inclusive, para o cozimento daqueles legumes que você quiser empregar em saladas, tais como couve flor, brócolis, cenouras, etc.
Atenção:
Legumes cozinham bem rápidos (claro que dependendo, também, da quantidade), mas entre 3 e 8 minutos, após ferverem. Por isso, fique por perto!
Para obter legumes ou verduras mais verdinhos durante o cozimento, coloque uma 1 colher rasa (café) de sal e 1 colher (café) rasa de açúcar, enquanto cozinham (medidas para cerca de 2 copos de água - adéqüe à quantidade de água que for usar).
Como já dito, não os deixe cozinhar demais, para não ficarem amarelados (deixe-os "al dente", ou seja, cozidos, porém firmes).

Deixe para colocar o resto do sal necessário (a gosto), após estarem prontos.

Deixo abaixo os links de alguns blogs que eu gosto de visitar de algumas dessa receitas que testei e deu super certo.
As receitas são simples, quase sempre feitas a olho, exigindo imaginação e amor no preparo. Já aviso logo; sem amor não fica boa de jeito nenhum.

E a sua comida de verdade, qual é?

Inspiração de outono


Durante os meses de outono os dias são mais frios, mas é possível fazer com que a casa ganhe uma atmosfera um pouco mais “quente”. Cores e tecidos podem deixar a casa muito mais aconchegante, só é preciso saber como utilizá-los a seu favor.
Então, hoje passo por aqui deixando algumas imagens que tem me inspirado.


Com a chegada das noites mais frias, está na hora de tirar as mantas do armário e colocá-las para tomar um sol antes de voltar a usá-las. Depois de muito tempo guardado, elas podem ficar com um cheiro não agradável, sendo necessário lavá-las, e é melhor que isso já esteja feito antes de a temperatura baixar ainda mais.



Os tapetes são indispensáveis e podem ser poderosos aliados para criar uma atmosfera de proteção e aconchegante nos ambientes. 


Colocar pela casa luminárias com luzes 'quentes' (amarelas) e velas ajudam a aumentar a sensação de conforto e calor dentro do ambiente.



Pintar as paredes, ou pelo menos uma delas, com uma cor mais 'quente' ajuda a trazer a sensação de aconchego. 
Mais bacana do que comprar novos produtos é encontrar novas maneiras de usar as mesmas peças.

Que ressuscitemos

Um ano é um bom tempo de tempo para analisar como andam as coisas. Por exemplo, o que aconteceu na sua vida de um ano para cá? Pense na Páscoa de 2014 - As coisas melhoraram ou pioraram desde então? Tomara que tenham melhorado. Até porque, se não melhoraram a culpa é sua.
E a vida amorosa, como vai? Tomara que esteja tudo bem. Mas se, por acaso, o seu relacionamento está ruim há um ano hummm, tudo leva a crer que ele vai continuar ruim, e que você vai sofrer mais um ano. Mude isso agora, por favor. Só depende de você.
Um ano é suficiente para dar uma senhora guinada na vida. Temos ai pelo menos 365 chances para fazer isso. Não espere mais nenhum minuto para perceber que tudo poderia ser diferente desde agora.
Olhe para a pessoa que está ao seu lado. O que você fez por ela no último ano? Ou melhor, o que você fez por 'vocês'? Talvez você não se lembre do número exato, mas quantas vezes vocês saíram para jantar ou viajar de um ano para cá? Só isso? E aqueles fins de semana a dois na praia foram quantos?
Na dúvida, divirta-se. A vida é muito curta.
Domingo de Páscoa é um bom dia para se pensar em uma nova vida. Faça como Jesus Cristo: ressuscite

Como eu gostaria de ter ao meu lado todos aqueles a quem tanto Amo...
Inclusive VOCÊ, que está aí... Atrás desta telinha...
Queria poder lhe dar um Abraço... E um Beijinho bem Carinhoso!!!
Queria poder lhe dizer também,
Que a cada Amanhecer, renasça em Você, Cada vez mais, a Fé, a Esperança e o Amor.


Boa Páscoa um bj
y

Meu Menino

Dia 11 de Março
Eu tenho um menino, agora já um homem.... Pra sempre menino meu!
Tem rosto de anjo, olhos de anjo coração de anjo e um temperamento incompreensível de um duende ou qualquer ser imaginário!
Eu Ganhei de presente esse menino, quando eu também era ainda menina. Foi meu primeiro boneco, eu banhei, vesti roupinhas combinando, troquei fraldas e amamentei, como se fosse à última brincadeira, a despedida da minha infância.
Não sei se fui uma boa mãe! Desconfio que não, crianças não são bons pais... Mas eu amei e é um amor maduro, amor de mãe! Amo sempre, todos os dias... Em exercício diário! Todo esse amor é recompensado, ele é um grande ser humano!
Eu não entendo muito a sua forma de ver o mundo, mas sei que ele o vê de uma forma justa e boa!

Sou muito feliz de ter sido uma mãe menina e de numa brincadeira ter formado uma pessoa do bem.

Muitas felicidades meu menino!
Com amor mamãe

Procurando o essencial

Eu já tive o privilégio de morar em algumas cidades e conhecer muitas outras. Cheguei a conclusão de que já não consigo mais viver numa cidade grande como São Paulo.
Sinto falta da simplicidade - Tudo é tão exagerado e voltado para altos padrões de exigência como se não existissem mais pessoas “simples” vivendo.
Lojas não precisam ser tão chiques, restaurantes não precisam ser tão finos e bares não precisam ser tão badalados. O problema é que as pessoas desaprenderam como ser simples - simplicidade não dá status.


Cada um tem a sua própria definição de “simplicidade”, "essencial" ou "mínimo", uma definição que muda com o tempo, de acordo com nosso caminho, nossa maturidade, nosso momento. Para mim, por exemplo, não é essencial ter um Mac última geração só escrevo arquivos txt no Word, qualquer computador resolve, mas ainda preciso ter um carro bom, que não me deixe na mão. Aliás, diga-se de passagem, que ninguém precisa ter feito voto de pobreza para se dizer minimalista ou simples.
Ser minimalista somente quer dizer fazer um esforço para viver com menos. Para possuir somente o essencial. Para se concentrar mais em experiências e em pessoas, e menos em objetos e em acúmulo de bens.


Hoje, eu moro em uma pequena cidade litorânea, o lugar é muito simples, as lojas são pequenas, os restaurantes são menores e aconchegantes... As pessoas parecem que são mais educadas, mais de bem com a vida e seu tamanho, geralmente pequeno, acaba nos deixando mais à vontade.
Vou tentar resumir aqui um pouco dessa experiência nos últimos meses: 
Tempo ruim, na praia? Nem quando chove
É abrir a janela e ter à sua inteira disposição um quadro dinâmico pintado pela mãe natureza. Cada dia uma nova cor, novas possibilidades. O cenário perfeito para relaxar e curtir as belezas naturais que nos foram dadas de presente e tanta gente às vezes ignora.

Sem desculpas para fazer atividade física
Nesse caso, não cabem desculpas!  Minha casa não tem acesso para carro, e eu tenho que carregar absolutamente tudo!

Conscientização ecológica e vida voltada à sustentabilidade
Quem mora na praia (e quem a visita) dede zelar por ela e torcer para que essa consciência se estenda para todos. Muitas vezes até sem perceber a gente vai catando lixo que os outros deixam na areia e calçadas, principalmente em épocas de temporada de verão.
Quem mora perto da praia acaba naturalmente se tornando uma pessoa mais consciente e prezando por um estilo de vida sustentável.

Simplicidade e boas amizades
Você pode até morar numa numa mansão ou num apartamento de luxo, mas praia é lugar simples, de gente feliz e sem muitas frescuras. Pescadores, ambulantes, famílias unidas, idosos com muitas e belas histórias. Lugar e momento perfeito para deixar de lado formalidades, preconceitos, vaidades desnecessárias.
Hoje a cada saída minha à praia ou simplesmente ao mercadinho, visto meu melhor sorriso e mergulho no prazer de conhecer gente nova - Qualidade de vida, pura e simplesmente

Posso dizer que um pouco de cada coisa combinadas com (belezas naturais, atividade física, sustentabilidade e interação entre as pessoas) têm me feito um bem danado; sinto-me uma pessoa mais saudável, feliz e sossegada.
E aí, já quer largar a vida corrida da cidade e ir morar na praia também? Compartilhe também os seus planos com a gente nos comentários! Interagir faz bem à saúde.
Bj Y


Visualizações

Categorias