Mudança de hábitos alimentares

Essa semana relendo a alguns dos meus posts do ano passado (detesto ser repetitiva), sobre vida saudável conclui de que tenho sido descuidada comigo mesma no que se refere aos meus hábitos alimentares. Descobri que perdi os modos e as boas praticas alimentares quase sem perceber.
Desculpas não me faltaram até chegar a essa lamentável conclusão; - Vida boa, as distâncias que me obrigam a ir de carro para todo lugar, já que moro num condômino um pouco afastado da cidade, além da idade (como não poderia deixar de ser) me fizeram engordar mais 15 kg.

O fato de sempre ter sido magra, quem me conhece bem sabe que toda vida fui magra, raramente passei dos 52, 53 quilos. Ate os 40 anos pesava 48 kg (isso me deprimia muito), acabei não percebendo a lenta e progressiva mudança no meu corpo.
O manequim foi aumentando aos pouco e de 38, passou para 40, 42 e agora para 44. Que safadeza! Sabotei-me total. Fiquei preguiçosa, cansada e me sentindo gorda.

Desde que este ano começou todo final de semana tem sido assim: “juro que vou mudar isso”. Vou ao supermercado e encho a geladeira de verduras, legumes e frutas frescas, faço até uma programação de atividades físicas, incluindo ai, caminhadas, atividades na água, um pouco de jardinagem, compro camisetas bonitinhas e vaporosas para animar caminhar, garrafinhas...
Mas aparece sempre aparece um compromisso, uma viagem, ou um imprevisto qualquer. 
Chego em casa quero tomar um ducha relaxar, continuar o livro que estou lendo, a crônica que estou escrevendo acabo ficando com preguiça, comendo os divinos pães de queijo da padaria próxima a minha casa, ou saboreando as colheradas diretas no pote do sorvete de chocolate com amêndoas trufadas para aliviar a minha culpa.
E assim vou empurrando com a barriga, que fica maior a cada ano que passa.

De acordo com a tabela do IMC (índice de massa corporal) meu peso ainda está dentro do considerado normal para minha altura (1.65) e para minha idade. Mas na prática, basta me olhar no espelho para saber: estou barriguda e fora de forma total.
Relação da gordura abdominal com problemas de saúde não é bem uma notícia nova. Mas os estudos avançam e confirmam a cada dia que o tamanho da cintura pode ser até mais nocivo do que o IMC reconhecido internacionalmente para avaliar o grau de obesidade.

Os valores idéias são os seguintes.
- sexo feminino: menor que 80 cm.
- sexo masculino: menor que 94 cm.
ATENÇÃO
- sexo feminino:

- Entre 80 cm e 88 cm: risco aumentado;
- maior que 88 cm: risco muito aumentado.

- sexo masculino:
- entre 94 cm e 102 cm: risco aumentado;
- maior que 102 cm: risco muito aumentado.

Well, com a circunferência de 91 cm (medida hoje) é hora de parar tudo e começar de novo.

Resolvi nesta segunda-feira começar a faxina geral – Limpar a mente, a geladeira e organismo. Dei inicio hoje a essa faxina com a Sopa desintoxicante, que apesar das controvérsias ajuda a limpar o organismo e ainda vai ser um bom exercício para treinar minha disciplina e força mental para levar até o fim enquanto limpo meu organismo e perco alguns quilos.

Meu maior objetivo é a partir daí mudar radicalmente meus hábitos alimentares, manter a regularidade dos exercícios e poder continuar magra (sem a barriga), com muita saúde, sem passar fome e comendo de tudo moderadamente e com prazer.

Não acho que basta perder uns centímetros do limite para estar saudável. Por isso, o mais sensato é correr para um consultório para saber se as conseqüências dessa gordura na região do abdome já começaram a surtir efeitos no seu corpo. Já se sabe que doenças cardíacas, diabetes dentre outras são associadas a essa barriguinha que aumenta a cada ano, então é bom ficar de olho.

Para que o post não fique ainda mais longo, vou deixar para postar a receita da sopa e comentários sobre como vou me sentindo ao longo desta semana nos próximos dias.
Até lá torçam por mim. Volto breve ok?!

Desejo uma linda semana a todos.

9 comentários:

  1. Isso aí, não deixe a peteca cair. Confesso que no último ano, por conta de correria geral, abandonei alguns dos bons hábitos. É impressionante a diferença que faz na hora de dormir, na disposição e no funcionamento geral. Sempre brinco com minha filha que alimentação adequada + atividade física funcionam como terapia e que o "corpinho" bacana vem de brinde. Beijos, Helka

    ResponderExcluir
  2. Boa sorte e parabéns pela iniciativa!!
    Apesar de não estar acima do peso e caminhar todos os dias, minha alimentação não é muito saudável...rsrs
    Vou me inspirar e fazer uma faxina na minha geladeira também!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. YVONE QUERIDA, FICO NA TORCIDA E ENVIANDO ENERGIAS POSITIVAS.
    É ISSO AÍ, REEDUCAR OS HÁBITOS, EMAGRECER DE FORMA SAUDÁVEL...
    HÁ ALGUNS DIAS ATRÁS ESTAVA NESSE DILEMA, ENGORDEI HORRORES DEPOIS DA MINHA GESTAÇÃO E NÃO ME ESFORÇAVA PRA FAZER UMA ALIMENTAÇÃO BALANCEADA, MAS DEI UMA BALANÇADA EM MIM MESMA... ESTOU PROCURANDO COMER DE FORMA BALANCEADA E SAUDÁVEL, ISSO JAMAIS QUER DIZER PASSAR FOME, OU FICAR ESQUELETICA, APENAS QUERO TER UMA VIDA SAUDÁVEL, LONGE DAS MÁS DOENÇAS.
    BEIJINHOS PESADO DE CARINHO.

    ResponderExcluir
  4. Yvone,
    Tenho uma frase que sempre digo pra mim mesma, é esta: Não existe força de vontade e sim grandes objetivos!!! Se o seu objetivo é voltar a ter uma boa forma, pense nele e faça de tudo pra conseguir!! Crie pequenas metas, vá devagar é bem melhor!! Foi assim que consegui eliminar 8kg. Estou me sentindo bem melhor e com mais energia.

    bjs querida

    ResponderExcluir
  5. Querida,
    Desejo boa sorte e não desista, valerá a pena, a saúde é o mais importante.
    bjos.

    ResponderExcluir
  6. santinha
    eu tenho uma barriguinha apesar de mais ou menos magra.
    ja fui nnos meus 40 agora nos meus 50 nao.
    e tenho feito pilates
    com carinho Monica

    ResponderExcluir
  7. É preocupante, depois dos "enta" também engordei bastante. E é uma constatação a medida que a idade chega é mais fácil de engordar do que emagrecer e daí que entra a força de vontade. Tô na fase das fibras, cereais, verduras, frutas, caminhada, mas mesmo assim é difícil ver o ponteiro da balança se mexer rapidamente...
    Bjs,
    Ana

    ResponderExcluir
  8. Amiga, eu também tenho este problema.
    Mas, faço caminha e coro um pouquinho
    sempre gostei de exercícios físicos
    para minha sorte. Tenha muita força de vontade e boa sorte, que Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  9. Yvone,
    Esse problema da gordura abdominal, e consequente aumento da cintura (ou desaparecimento da mesma) é muito desgastante.
    Ainda mais para quem sempre foi magra sem esforço.
    Essa é uma coisa que me incomoda, mas juro que não sei o que fazer para me livrar dela.
    No meu caso, acho que a idade tem muito a ver, e também genética.
    Beijo.

    ResponderExcluir

Fala que eu te escuto



Visualizações

Categorias