Como abrir uma romã

A virada de um ano para outro já é por si só um acontecimento mágico. Em uma fração de segundos terminamos um ano e começamos outro.
Acrescentar a esse momento algumas poções de encantamento pode trazer mais energia positiva e quem sabe até ajudar a realizar alguns sonhos.
A simpatia mais tradicional é feita com sementes de romã. Você deve comer a romã na noite do dia 31 de dezembro, separar 7 sementes que devem ser guardadas na carteira até a próxima passagem do ano.
Não faço mais esse ritual, mas aproveito a época para fazer alguma brincadeira enfeitar a mesa e comer esse fruto rico em antioxidantes.

Não sei quanto a vocês, mas até bem pouco atrás quando comprava romã logo pensava em como deveria ser o modo certo de cortá-la.
Algum tempo atrás uma amiga me enviou um vídeo que mostrava a chata da Martha Stuart ensinando aos espectadores como abrir uma romã sem perder nenhuma das sementes, só que retiraram o vídeo do ar. Salvei as fotos.
1. Segure a romã em uma mão e marque a fruta em quartos. Deslize a faca no meio exercendo pressão sobre o fruto.
2. Em uma mão pegue um quarto da romã e vire-a. A fruta deve ser virada para baixo na palma da sua mão.
3. Com a outra mão pegue uma colher de madeira e bata a pele da romã com as costas da colher. As sementes da romã vão começar a derramar por entre os dedos como maná do céu. Você notará sementes só caindo... Não membranas. É incrível!
4. Repita os passos para os e pedaços restantes
Eu gosto do sabor da romã e prefiro come-la com uma colher
.
No ano passado testei a dica deu certinho - fiz gelatina vermelha comum, coloquei algumas sementes de romã nas taças para comermos no dia primeiro. Além de lindo ficou uma delícia.

Para encerra este último post de 2011, faço das palavras de um amigo querido as minhas;
Desejo que as brisas suaves do Natal continuem soprando sobre todos nós, ao longo de 2012, 2013, 2014... 

Para que os frutos da VIDA continuem a recair sobre nós e especialmente sobre todos os tristes, os angustiados, e aqueles que ainda não aprendemos a amar. Amém.
Feliz Ano Novo a todos!
Abraços fraternos
Yvone Pereira

Desconecte-se - Viva a Vida!



Neste Natal desejo que você desligue seu notebook, BlackBerry,PlayBook tablet, por algumas horas e esteja presente para as pessoas reais mais importantes de sua vida.

Acredite, existe vida longe do micro, do celular e da Internet.

Muitos abraços e beijos fraternos, boas festas!

Yvone Pereira

Tempo de agradecer

Olá amigos, o ano esta quase no fim. Por agora acho que chega de novos projetos, lista de afazeres, decisões, fechamentos...
A ordem é descansar, entrar no clima, comprar aqueles últimos presentinhos que faltam na árvore e ficar juntinho daqueles que nos importam. Nem que seja de forma virtual – e a gente sabe que quebra um galho que é uma beleza!

Hoje só quero agradecer imensamente a cada um que passou por aqui, lendo, escrevendo, comentando. Acho que tenho conseguido fazer deste blog uma gostosa sala de estar onde nos encontramos ainda que por alguns minutos para trocar figurinhas, conhecer gente nova...

Meu planejamento para o blog em 2011 tinha apenas uma meta: publicar posts regularmente. Quem administra blogs sabe da dificuldade de manter a regularidade, ainda mais quando se é sozinho.
Não consegui manter a regularidade que gostaria em todo o ano, cheguei a ficar quase 1 mês sem postar, mas o saldo é positivo e estou conseguindo manter a publicação de um post por semana.
Tenham a certeza de que fui a mais sincera e honesta possível em cada post.
Percebi que sempre havia alguém que se identificava com cada situação descrita, de diversos lugares do Brasil – Mais um saldo positivo.
Essas fotos do jardim são o único enfeite que fiz para o Natal deste ano
acabou virando um presépio
É maravilhoso agradecer o ano que passou. Fazer uma reavaliação de tudo que ocorreu em nossas vidas nestes doze meses e ver que tudo foi aprendizado, nos tornando seres humanos melhores.
Ao final do ano, temos muitos motivos para agradecer… pois, se caímos durante o percurso, também nos levantamos… se choramos, também sorrimos… se perdermos, muito mais ganhamos, porque temos a oportunidade abençoada de recomeçar a cada amanhecer.

Agradeço pelo sorriso diário do meu companheiro, de peito aberto, de alma explosiva e entusiasta… e a cada um e a todos que fizeram, faz e fará sempre parte de minha história!

Agradeço a todos que me lêem que me enriquecem com seus comentários, e aos que mesmo no silêncio me ensinam cotidianamente.

Que tenhamos nossos corações sempre aquecidos  pelo mistério  do amor, da admiração ao outro, dos sonhos que vislumbramos, pois quando queremos muito alguma coisa, “até o universo conspira a favor “...
Para encerrar deixo um trechinho que veio bem a calhar:

“Em tempos em que quase ninguém se olha nos olhos, em que a maioria das pessoas pouco se interessa pelo que não lhe diz respeito, só mesmo agradecendo àqueles que percebem nossas descrenças, indecisões, suspeitas, tudo o que nos paralisa, e gastam um pouco da sua energia conosco, insistindo”.
(Martha Medeiros)
Obrigada de coração a todos!
Yvone Pereira

Canja ou Comida para a alma

Amigos e amigas estou trabalhando bastante principalmente no meu pequeno jardim, espero brevemente dividir com vocês algumas das muitas idéias que tenho visto nesse imenso mundo virtual e que aos poucos vou conseguindo desenvolver.
Enquanto se constrói um jardim, reconstrói-se a alma.
Não estou com vontade de postar decoração de Natal, cardápios ou compras, detesto ser repetitiva.
O assunto aqui hoje é comida para a alma e a canja proclamada pelas avós como sopa da coragem, encabeça a lista das comidas que ultrapassam os limites da nutrição para mexer com as emoções e fazer bem ao espírito.
Como já contei aqui adoro sopa. Sempre achei que um bom caldo cura tudo, assim para um corpo cansado me propus a preparar uma revigorante canja crendo firmemente seria minha única salvação.
Cada um tem sua preferência, mas todas as receitas que eu conheço de canja guardam um ingrediente comum: elas evocam algo sejam lembranças de férias ou da casa da infância. Além disso, as receitas são simples quase sempre feitas a olho exigindo imaginação e amor no preparo. Já aviso logo; sem amor não fica boa de jeito nenhum.
Não tive dúvida comprei os legumes, descasquei com o maior cuidado e lá foram eles para a panela grande, porque com comida da alma não pode ter miséria é pra comer até o estômago dizer chega.
Desta vez, resolvi inventar e acrescentei quatro temperinhos que fizeram uma diferença absurda, além de ter ficado com um sabor m a r a v i l h o s o.

- Meia pimenta dedo de moça (cortada pelo comprimento sem as sementes)
- 3 cravos da índia (espetados na cebola inteira)
- meio limão espremido na água do cozimento da canja.
-3 batatas baroa conhecida também como mandioquinha.
-1 colher se sopa de azeite extra-virgem
- sal marinho a gosto.
Mais ou menos assim:
Coloque na panela de pressão um peito de frango inteiro com osso e a pele, uma cebola descascada com os três cravos espetados, salsinha e cebolinha com talos e sem cortar, a meia pimenta sem as sementes, dois dentes de alho, duas cenouras cortadas ao meio. Acrescente água suficiente, sal e uma rodela de limão.
Depois de tudo bem cozido reserve o peito do frango e bata com o mix o caldo com os ingredientes (que a essas alturas estão esbagaçados). Ao bater o caldo ganha textura e a cor da cenoura.
Volte o caldo para a panela, acrescente o arroz cru e a mandioquinha picada em pedaços pequenos, quase no final coloque um pouco do frango desfiado grosseiramente, regue com o azeite e decore com a salsa picadinha.

Ah, comida para a alma deve ser servida em tigela bonita, pois feiura não nutre e nem faz bem à alma.

Idéia maneira

A idéia para reaproveitar aqueles cabides de arame horríveis que vem com roupas da lavanderia, encontrei no blog EPBOT - Fala se não é genial?! Tinha até o pap.
Pode clicar que a foto aumenta.
Invente o seu!


Visualizações

Arquivo

Categorias