O Barato da Feira

Quando era pequena, uma das minhas tarefas em casa era acompanhar minha mãe à feira toda semana. Minha função era empurrar o carrinho e arrumar os alimentos para que coubesse tudo que ia ser comprado. Nossa, me sentia importante rodando as barracas para conferir a consistência das frutas! Imitava mamãe.

Ganhava um monte de presentes dos feirantes para experimentar as coisas - De lascas de queijos a rodelas de abacaxi, comia tudo que me ofereciam por lá. De quebra no término das compras meu presente era liquido e certo o pastel acompanhado do caldo de cana - Carne, queijo, palmito, pizza – era serviço duro escolher. Deu água na boca aqui, só de lembrar.

O bicho pega mesmo é na hora da xepa, termo usado para designar o horário do fim da feira, quando os produtos passam por uma queima de estoque.
No começo da feira, logo de manhã, os produtos estão fresquinhos e bonitos, então tem o preço normal de mercado, mas no fim os produtos já mais estão menos escolhidos, por isso ficam mais barato. Então era (e ainda é) nesse horário que a mamãe deixava o preparo do almoço rapidinho para aproveitar as ofertas do fim da feira, que acontece entre meio dia e duas da tarde.

Hoje quando entro numa feira é como se abrisse um atalho para o passado, o primeiro sentido que grita é o olfato.
O ambiente é dominado por aromas cítricos, doces, fortes, suaves que se misturam num degrade característico de uma das mais fortes tradições culturais da humanidade: o mercado – atendido aqui pelo nome de Feira Livre.

Entretanto, devo confessar que faço um esforço inútil para fazer vista grossa para a desorganização, sujeira que fazem alguns dos feirantes, mas reconheço a grande contribuição que nos dão (mesmo sem terem essa consciência) pela preservação de hábitos relacionados com os nossos costumes de antigamente.
Na feira aprendi também as manhas do mercado ao ar livre.

O fato é que nas feiras sempre se pode ver coisas incríveis, que nem sempre é lugar-comum, bregas ou caricatas, onde a monotonia, com certeza, não vigora.
Sempre que passo por uma feira livre peço aos anjos que ela nunca morra, e leve os restos mortais das minhas lembranças que se perdem na estrada da modernidade.

Bom, vamos a ela então.
Escolha uma roupa e calçado bem confortável e prepare-se para a caminhada.
Além das ofertas, das frutas, legumes e verduras da estação, o passeio é ótima oportunidade para garimpar preciosidades para a sua casa.
Não tenha pressa nas negociações, nunca se sabe o que há de interessante na barraca adiante, além disso, de uma venda para a outra, o preço e a qualidade podem ser diferentes.
Olho clinico e pechincha garantem bons e baratos achados.


Lembram dos caixotes
O barulho das panelas batendo é marca conhecida numa feira livre, pelo menos em São Paulo.
A barraca que conserta panelas fica em cima de um caminhão. Quem passa, olha; e quem precisa, pára. Ele fura, raspa, parafusa, martela. E faz qualquer tipo de conserto.
Meses atrás, levei uma leiteira super bacana que era da minha avó porque sempre que precisava ferver uma água, pegar um leite, a bicha escorregava querendo cair o cabo. Ficou novinha!
Conversando com o Sr do caminhão, soube uma das coisas que dá mais reposição(até os dias de hoje)é o cabo do caneco,bules e panelas morri de rir.

Sabem as barracas que ficam ao lado do caminhão que conserta panelas?
Pois então, a feira tem lá sua logística, na mesma calçada você encontra também a barraca que vende miudezas; ralos para a pia da cozinha, bico de borracha para torneiras e mangueiras, ralador de legumes, abridores em geral, e até aquelas marmitas de alumínio que podem virar charmosas caixas para guardar coisas miúdas nas gavetas da cozinha ou do banheiro.

- Balde para roupas de alumínio também vira (cachepo) para vasos ou flores, alem disso as opções para os de plásticos são maiores do que nos supermercados, por exemplo.
- Outros atrativos das feiras são os modelos de vassouras que não costumamos ver nas prateleiras dos supermercados.
Sacolas Coloridas para vários tipos de usos. Dá para escolher mesmo.

Eu já fiz as minhas R$ 7,00 cada


Na hora da baciada, a sacola pode ser a sua melhor amiga. Na feira há uma infinidade de sacolas descoladas, feito essas que a gente vê nas revistas de moda, muito usadas no verão para uso diário.

A feira é especialmente indicada também para comprar:
- Peixe fresco - filé de pescada branca e sardinha são imperdíveis na feira e absolutamente irresistíveis! Mais perto do final da feira é praxe os preços abaixarem bastante.
- Pimenta moída na hora, couve picadinha;
- Ervas seca e especiarias (cominho, noz moscada, colorantes, anis, cravo, canela etc).
- Ervas frescas de todos os tipos; pimenta de cheiro, ervas aromáticas para banhos e chá, bucha natural etc.
- Coco ralado na hora – só encontro nas feiras.

É um ótimo lugar também para lambiscar frutas, conhecer as verduras, legumes, frutas da estação, lembrar do passado – e conhecer mais sobre frutas e legumes.
Na feira você aprende na prática com a degustação sobre vitaminas de tudo.

Diversão garantida e adeus dieta!
Somente nas feiras você consegue montar seu próprio pacote de biscoitos e petiscos com sabor caseiros favoritos – Um luxo!

Antes de reescrever este post, passei na feira aqui perto de casa para ver se ainda continua a mesma.

Caminhando por entre as barracas me surpreendi ao ver que os feirantes continuam mimando seus fregueses com degustação de frutas, slogans bem humorados para vender seus produtos e com as velhas dicas para lá de preciosas.
Tudo em nome de uma clientela fiel e mal acostumada.

Ah, ir à feira e não comer pastel? Nem caldo de cana? Você só pode estar brincando.

Opa! já ia me esquecendo, - Que tal aproveitar e levar flores frescas para casa?!
É Bom Feng Shui!
Boa Feira!

32 comentários:

  1. Ssantinha, que coisa maravilhosa essas feiras que vendem balde aluminio pra servir de cachepô ??? Foi o que mais gostei do teu ralato de feira , heheheh, adivinha porque né ???
    Mas na verdade adoro feira , não tenho esse historico d elembarnças não, acho que a primiera vez que fui numa feira foi com uma ex cunhada depois de casada , as cinco da manha , ai que horror ,,kkkkk. Tá mas eu sei que é saudavel e legal, mas não compro muito essas coisas pq não faço comidinha em casa ,e lá em casa quem faz TODAS as compras é marido !! hehehhe, ainda bem que tenho essa sorte .
    Bom adorei seu post , e compra um balde aluminio ai pra mim ??? hehhehe bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá!!!
    aaaah, gostei tanto do post..
    se eu te contar que nunca fui na feira vc acredita????
    aqui tenho o costume de comprar frutas e verduras soh na quitanda,... mas jah vi q a feira vai alem disso....
    na primeira oportunidade vou dar uma passadinha na feira, nem q for soh pra comer pastel! ;)

    bjinhos

    ResponderExcluir
  3. Opa! pensei que fosse esquecer das flores, pimenta do reino moída na hora, hummm senti o cheiro...
    Quando ia com os filhotes era um programão, eles nem comiam nada em casa só esperando o pastel da feira.
    E o óleo à granel?
    A filha adora quibebe, um prato que leva abóbora, então, não saia da feira sem levar manjerona fresquinha.
    As borrachinhas pra panela de pressão...nossa,quantas lembranças!
    Hoje, não tenho mais essa disposiçaõ para ir em feira, só eu e marido, super mercado à disposição...
    As crianças cativam os feirantes, não é?
    Belo post.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. olá, Santinha!
    dizem que é maluquice, mas gosto de ir à feira, além dos preços serem melhores que o mercado, os produtos tb são melhores, e realmente, dá uma nostalgia de quando ia a feira com a mãe ou a avó, adorava (é, claro por causa dos pastéis, haha)!
    o texto foi ótimo - não faltou nem as flores!
    bjkinhas

    ResponderExcluir
  5. Oi Santinha

    por aqui ainda existem os sacolões, mas feira desse tipo, que vende pastel, conserta panela, não tem não!!!
    Aqui perto de casa tem 2 feirinhas muito pequenas e o que mais gosto é de conversar com as vizinhas enquanto faço as compras...

    bjus
    ana maria

    ResponderExcluir
  6. Santinha,
    Embora quase nunca vá à feira, gosto muito delas. E toda vez que vou, penso: puxa, como é boa uma feira-livre. Tem de tudo, é animada, as frutas são bem frescas.
    Acho incrível o bom-humor dos feirantes, e seus "slogans" para atrair a clientela.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Santinha,
    Adoro feira, ela também faz parte de uma das minhas mémorias de infância. Sábado era dia de ir a feira com meu pai. Ele circulava pra cima e pra baixo comigo e de quebra eu me entupia de frutas e biscoitos.
    Uma delícia

    ResponderExcluir
  8. Olá! vim agradecer a sua visita ao meu blog!!
    pelos elogios tb- tankiuuuu!
    adorei este post da feira, aqui em minas não tem - mas quandomorava em São paulo, era todo sabado, a gente ira- eu adorava- e meu filhona epoca com 2 aninhos simplesmente parava na frenta da barraca de pasteis e caldo de cana! e ficava olhado prá nós com aquela cara de cachorrinho pidão- é claro que ele ganhava!
    Mas fiquei de olho naquelas caixas,menina aquilo dá prá fazer cada coisa maravilhosa, da próxima vez pega um e sai correndo ...rsrsrs
    tô namorando teu blog- e sento uma empatia por ti - ainda mais quando li seu perfil, tem muits coisas parecidas comigo!
    bjs

    ResponderExcluir
  9. Querida adorei seu post, como sempre, né?
    A feira que eu frequento fica na rua de cima da minha e não é muito grande, não, mas todos os domingos eu estou lá, é programa obrigatório. Só nas feiras, por exemplo, eu ganho um nabo do japonês da banca de verduras, ou mais umas bananinhas, porque o vendedor não tinha a moeda para o troco de 10 centavos.

    E o pastel? Ah, rende mais um post, né? Ui!

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Que pena, não. Hoje os sacolãoes substituiram as feiras.
    Em minha cidade tem: dos pequenos agricultores, mas a cada dia diminue um feirante.
    Em BH a Andrea não me levou em nenhuma, não sei onde tem.
    Mas em varginha quando eramos pequenas havia também a ida ao mercado, que tinha de tudo e depois famoso pastel varginhense do mercado.
    será que ainda tem?
    Estou sentindo até o cheirinho e o gosto delicioso.
    Com carinho Monica

    ResponderExcluir
  11. Ai que post mais gostoso de se ler, fiquei aqui na minha cabeça, criando a feira conforme ia lendo seu post. Adorei!!

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  12. Oi Yvone, ótimas dicas!! Adorei estas sacolas listradinhas, bem típicas não é? E com a proibição das sacolas plásticas, elas estão voltando com tudo!! Aqui em BG ainda temos o privilégio de ter muitas feiras livre, e ainda temos o mercado centrao! Menina, vc nem imagina que é o Mercado Central, encontamos de tudo: frutas, queijos, peixes, grãos; e ainda artesanato dos mais variados tupos, utensílios de cozinha... Uma loucura! Um dia vou fazer um post sobre o Mercado Central, de tanto que gosto de lá.

    ResponderExcluir
  13. Concertando meus errinhos no comentário anterior: BH , centraL

    ResponderExcluir
  14. Que viagem ao passado fiz lendo seu post. Fazia exatamente o que vc fazia, so que com minha adorada Vozinha, menina vc descreveu tao bem que me senti de volta ao tempo.
    Alias vc deu uma verdadeira aula..
    Tem presentinha pra vc la no blog.
    bjs
    Susi do copy&paste

    ResponderExcluir
  15. Florzinha, que post delicioso!! Amei a idéia das bolsas coloridas...Ir a feira sem comer pastel e sem tomar caldo de cana não POOOODDEEE...rs!!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Adoro uma feira.
    Tem aqui na esquina de cas - então sou mesmo luxuosa, porque nem ando tanto para chegar nela.
    Maridex detesta.
    Toda vez que passa perto de uma diz que é um absurdo uma "coisa dessas" continuar nos dias de hoje, atrapalhando o trânsito de São Paulo.
    Nem ligo e, mentalmente, repito a mesma oração ;-)
    Beijoca Yvone.
    Acho que marcaremos nosso encontro em uma feira? O que achas?

    ResponderExcluir
  17. Querida, confesso a você que não frequento muitas feiras não! Mas adoro a possibilidade de comprar tudo fresquinho e pechinchar! Depois desse post, até me animei, rs!
    Super beijo,
    Isa

    ResponderExcluir
  18. Adoro uma feira!! sou uma garota de feira!! hahaha
    As bolsas nem se fala ne? Elas ja sao ate sensacao hoje em dia. Eu gosto dessa moda ecologica... mas ouvi falar que ai no Brasil o preco das eco bolsas ainda nao esta tao justo. Espero que o tempo mude isso, e rapido! hahah
    Adoro frutas frescas, as verduras ainda com a terrinha... e muito bom!

    bjks

    ResponderExcluir
  19. Oie!!!
    ai amiga, obrigada por lembrar de mim e deixar esta dica, eu achei lindo...
    ...bem rustico, assim q eu gosto!
    vou providencia-los!

    beijao
    bom final de semana

    ResponderExcluir
  20. Eu adoooooro uma feira!!! Mas acho o peixe tão tão caro na que tem aqui perto! Minha sacola colorida também é customizada (preciso fotografar, sempre esqueço)... e o pastel com garapa não pode faltar nunca, né?

    Lembro-me de quando criança, ia atrás da mãe com um carrinho de feira mini... que enchia de biscoitos hehehehehe

    Beijosss!

    ResponderExcluir
  21. Ola minha Querida! Saudades tb viu!

    Estava sentindo falta de ver este canto e ler estas preciosas mensagem que vc posta, com uma ótica que fascina e inspira.

    Vou ver a homenagem da nossa pousadinha q vc cuida com dedicação.

    Ahhh!menina me deu água na boca tb: pastel de feira e caldo de cana, diliiiciiaaaa.

    Ecobeijos
    Ve se descola um tempinho pra mim e vem conhecer minha house.

    ResponderExcluir
  22. Um excelente fim de semana!
    com carinho Monica

    ResponderExcluir
  23. Yvone voce pode nao acreditar mas eu nunca fui fazer feira morro de vontade mas nao consigo acordar tao cedo.

    bjosss

    ResponderExcluir
  24. No bairro onde eu moro não tem feira livre... =(
    Criei meu filho indo às feiras. Ele comia tanto... todo mundo conhecia o "pagodeiro". Hoje ele tem 13 anos e como de tudo. Aprendeu indo à feira!
    Bjks

    ResponderExcluir
  25. Santinha querida...adoro feira, adoro passear, comprar verdura e fruta fresquinha... hummm pastel e caldo de cana!!! obrigada pela visita...bom final de semana!!! bjo grande.

    ResponderExcluir
  26. Ai Yvone que post mais amado!
    Adoro feira, tbm tenho boas lembranças da infância, quando ia com o meu vô!
    Adoro feira! :D Mesmo!
    E adorei esse post, de verdade! quanta alegria ele me trouxe nas recordações!
    Bjks! ;)

    ResponderExcluir
  27. Santinha, verdadeiramente digno de um post na EPOCA
    Brilhante post, digna de uma pagina na ÉPOCA.
    pODEM EXISTIR OS TAIS SHOPPING, MAS sempre haverá espaços para as lindas feiras.
    Não esqueça as minhas flores,tá?(hum aquele pastel????????)
    Abraços,

    ResponderExcluir
  28. Santinha, gostei demais da postagem.
    Moro em Belo Horizonte e sou frequentadora assídua do Mercado Central. O gostoso de fazer compras por lá e voce ir garimpando pelas lojinhas. Por exemplo, tem uma lojinha que a gente encontra vários tipos de feijão colhido direto da roça. Feijão que a gente nunca viu falar. As frutas reginais também são deliciosas de degustar, tudo sem agrotóxicos. Mas...
    Fico triste com a má administração, pois até casas de eletro-domésticos tipo Casas Bahia já estão infiltrando no mercado. Sem contar produtos da china, India, etc. Chego a ser chata e resmungona com o pessoas das lojinhas.
    Tem uma coisa que amo por lá: São as empadas de jilò com carne moida. Voce já provou? Se gosta de jiló, vai adorar.
    Achei seu blog super bacana.
    Um abraço mineiro. (mariaregateira)

    ResponderExcluir
  29. Menina
    Conheci esse espaço pelo blog Bicha Fêmea, e navegando por aqui, me deparo com esse texto da feira...puxa, quanta identificação.
    Perfeito!
    É como se eu voltasse no tempo e me vejo acompanhando a minha vó na feira de domingo, mas não era carrinho, éramos bem pobrezinhas e só usávamos sacolas mesmo.
    Vou fazer um post desse e mencionar seu blog.
    Gostei daqui, prometo que volto mais vezes.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  30. Oi Yvone! Adoro feira...Puxa, esse post tá ótimo, principalmente a última frase do feng shui..hehehe...Beijocas!

    ResponderExcluir

Fala que eu te escuto



Visualizações

Categorias