segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Canja ou Comida para a alma

Amigos e amigas estou trabalhando bastante principalmente no meu pequeno jardim, espero brevemente dividir com vocês algumas das muitas idéias que tenho visto nesse imenso mundo virtual, e que aos poucos vou conseguindo desenvolver.
Enquanto se constrói um jardim, reconstrói-se a alma.
Não estou com vontade de postar decoração de Natal, cardápios, ou compras, detesto ser repetitiva.
O assunto aqui hoje é comida para a alma, e a canja proclamada pelas avós como sopa da coragem, encabeça a lista das comidas que ultrapassam os limites da nutrição para mexer com as emoções e fazer bem ao espírito.
Finalmente, depois de um longo e tenebroso inverno, no qual quase não consegui cozinhar, resolvi fazer a minha canja. Claro que o tempo esquentou, mas e daí?
Cada um tem sua preferência, mas todas as receitas que eu conheço de canja guardam um ingrediente comum: elas evocam algo, sejam lembranças de férias ou da casa da infância. Além disso, as receitas são simples, quase sempre feitas a olho, exigindo imaginação e amor no preparo. Já aviso logo; sem amor não fica boa de jeito nenhum.

Não sei por que, mas essa semana o bode (bodão) veio me visitar e eu cismei com a canja - Como já contei aqui adoro sopa e sempre achei que um bom caldo cura tudo, meu corpo cansado me propôs que uma revigorante canja seria minha única salvação.
Com saudades desse tipo de opção para a noite voltei a preparar os caldos – Acredito que um dos principais erros que cometemos no verão é o baixo consumo de sopa. Não consigo ficar sem comer algo a noite e uma boa sopa sempre garante uma refeição equilibrada e mata a fome.
Não tive dúvida comprei os legumes, descasquei com o maior cuidado e lá foram eles para a panela grande, porque com comida da alma não pode ter miséria, é pra comer até o estômago dizer chega.
Desta vez, resolvi inventar e acrescentei quatro temperinhos que fizeram uma diferença absurda, além de ter ficado com um sabor m a r a v i l h o s o.
- Meia pimenta dedo de moça (cortada pelo comprimento sem as sementes)
- 3 cravos da índia (espetados na cebola inteira)
- meio limão espremido na água do cozimento da canja.
-3 batatas baroa conhecida também como mandioquinha.
-1 colher se sopa de azeite extra-virgem
- sal marinho a gosto.

Mais ou menos assim:
Coloque na panela de pressão um peito de frango inteiro com osso e a pele, uma cebola descascada com os três cravos espetados, salsinha e cebolinha com talos e sem cortar, a meia pimenta sem as sementes, dois dentes de alho, duas cenouras cortadas ao meio. Acrescente água suficiente, sal e o meio limão.
Depois de tudo bem cozido, reserve o peito do frango e bata com o mix o caldo com os ingredientes (que a essas alturas estão esbagaçados). Ao bater o caldo ganha textura e a cor da cenoura.
Volte o caldo para a panela, acrescente o arroz e a mandioquinha, quase no final coloque o frango desfiado grosseiramente, regue com o azeite e decore com a salsa picadinha.

A receita e o modo de preparar a canja esta AQUI.
Obs.: Pra mim, receita não é matemática, é português. Muda que nem a língua, ao gosto do freguês. E depois de um tempo vira outra coisa, não tem certo nem errado. Ficou bom? Então valeu!
Ah, comida para a alma deve ser servida em tigela bonita, pois feiúra não nutre e nem faz bem à alma.

11 comentários:

Carol disse...

Tomei canja só uma vez na minha vida, depois nunca mais e nem lembro do sabor.
Agora que quero levar a dieta a sério, estou abusando de alface na comida, comi um tico de arroz e feijão e MUITA salada e mais ainda alface. Preciso ficar longe do que engorda, quero ficar em forma novamente.
Eu fiz minha decoração natalina e acho que serei muito repetitiva, pois cada post será de um cômodo diferente no clima de Natal.
Tenha uma ótima semana.
Beijos

Roberta M. disse...

Yvone, eu amo canja, hj seria um dia perfeito prá tomar, pois to mais derrubada que o leite derramado do Chico rsssss!! Esses novos ingredientes só devem fazer ficar mais gostosa essa sopita!!! Beijosss

DoMaNiArtes disse...

Oi, Yvone
Sigo seu blog faz um tempinho.
Lindo esse post de hoje!(independente de ser boa ou não a receita)
É realmente alimento para alma pois percebemos o carinho contido nele!!
Grande abraço,
Lélia

Paula Regina disse...

Yvone, novata aqui no Blog, espero que a sua canjinha tenha feito efeito necessário à alma, coração e espirito.

Grande beijo no coração.
Paula.

Luiza Mallmann disse...

Adorei, Yvone... minha filha anda pedindo canja e eu dizendo: fiiilha, tá calor.. rs! Acho q vou entrar na sua! rs

Beijos,

Luiza Mallmann
decorarsustentavel.blogspot.com

Lorena Viana, disse...

Adoro seu cantinho... e suas dicas de jardim!
Hummmm... canja, amoOooo!
Nada melhor que uma canjinha e muito afeto pra esquentar a alma e o coração!
Beijos
pequena-prendiz.blogspot.com

Sonica disse...

Que delícia de canja...e adorei as tigelas, e concordo com vc: tem que ter beleza e carinho, senao nao vale...
Bjs,

Lena disse...

Amo canja, amo sopas !!
Adorei sua visita,gostou das minhas galinhas, que booom, qdo quiser uma é só mandar um recadinho !!
Bjsss,
lena

Claudia disse...

Olá Yvone,
Sou novíssima por aqui, vi o seu link lá na Casa de Anita, com este chamado lindo "Canja ou comida para alma". Amei!! Como tb amo sopas e canjas, faço sempre aqui em casa, não ligo a mínima para o tempo!!

bjo bjo

Mônica disse...

Ivone
Quando eu disse pra mamae que voce fez a receita de canja.
Ela disse.
Hum! Que saudade de meus reaguardos!
com amizade e carinho d e Monica

NÃO SOMOS APENAS ROSTINOS BONITOS disse...

Hummm...amamos!
Canja nos remete aos dias de criança, né?
Beijos nossos.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails