Decoração com a cara do Brasil


Inspirado no cerrado brasileiro, Marcelo Rosenbaum imprime em cada estampa algum elemento natural ou da cultura existente no bioma, explorando mais do que nunca o conceito de brasilidade. Abaixo o modelo de estampa cestaria em tom ocre da Coleção Caetê (acima) garante tom rústico ao ambiente.


Tenho visto por ai muito trabalho feito em casa ou não, bem cuidado e elaborado, com uma cara mais moderna, diferente pronta para atender sob medida aqueles que desejam consumir conscientemente e que sabe fazer conta de custo beneficio – Isso é bom demais! Somos muito diferentes, então por que parecer iguais?


Somos um país de cores, formas, contrastes, texturas, diversidade. Um povo alegre, multicultural, criativo.Misturando todas essas característica chega-se à Brasilidade (ou brasileirismo, como queira) que nada mais é do que a bossa com jeitinho inconfundível.

 

Quer alguma coisa mais brasileira do que as fitinhas do Bonfim? Pois é, este é o nome da cadeira do designer Alfio Lisi

Gente, reparem nesta belíssima colcha - São 56 blocos de chita, com recheio de manta UltraSoft e forro de algodão cru acabado, quiltados e unidos com entremeios de renda de algodão. O projeto da colcha é da Jane, com execução de Vera Bergamo. Vi no blog Xo Depressão. Sem palavras.
Olê muié rendeira, oie Mulé rendá…
Tem uma dessas por ai? Pendura!
Uma velha colcha pode virar uma saia para sua cama
Amei a coleção da Havaianas - Sandália Slim com malhas de buriti e logo metálico nas tiras
Adoro os brasileiríssimos tapetinhos de tear
clutch de tear, é só costurar dos lados e colocar um botão.
Aqui virou almofada


Impossível citar ou mostrar todas as idéias e pessoas geniais espalhadas pelo nosso Brasil, ONGS, Artesãos, Estilistas e Designers...Mas, compartilhar idéias, compartilhar amor, compartilhar emoções. É o que nos faz mais vivos e felizes! Eu me sinto assim.
Linda semana a todos.

Menos é mais – Casa pequena

De uns tempos para cá tenho pensado muito em como seria ter uma casa portátil. Acredito sinceramente que essa é uma tendência mundial e que só vai crescer - Chega de mansões que só dão trabalho para manter e custam caríssimo. Nessa onda de viver de um jeito mais simples, com redução no consumo de recursos e redução nos espaços têm aparecido projetos construtivos enxutos que permite mudar os ambientes de acordo com seu uso e até transportáveis.
Essa casa de 32 m2 projetada para um casal, a sustentabilidade alia-se à tecnologia resultando em um bom exemplo de espaço que se transforma em vários ambientes diferentes com um simples toque em um tablet ou smartphone. Não faço a menor idéia de quanto custa a belezura. A casa itinerante passou por Porto Alegre e migrou para São Paulo onde fica até o dia 22 de julho, viajando depois por todo o Brasil e o projeto é da jovem arquiteta Betina Gomes. Veja mais aqui.

Confesso que meu desejo por uma vida mais portátil ainda não atingiu tão alto nível de desprendimento, mas estou caminhando nessa direção. 
Enquanto procuro uma forma de simplificar ao máximo meu estilo de vida, vou sonhando e me inspirando em casas com menos cômodos, uma casa menor. 
Hoje estou convencida de que não é apenas uma questão de espaço, mas de organização mesmo. Em uma casa menor, só cabe o que importa e ajuda a nos livrar de o que entulha a vida.

A grande sacada numa ‘casinha dessas’ e instalá-la num terreno enorme (sobra mais dinheirinho para investir num bom terreno), à beira de um lago, ou em partes de luxuriantes encostas de montanhas.

Que ninguém se engane só se consegue a simplicidade através de muito trabalho.Clarice Lispector

Pão com ovo ou zóião

Era assim que eu servia o meu Egg in the basket na pousadinha
Poucas coisas me dão tanto desejo repentino como pão com ovo. 
Há tempos que gostaria de ter compartilhado esta sugestão. Aprendi a fazer variações e a incrementar a receita quando implantamos a pousada, mas volta e meia estou fazendo. Cai super bem de no café da manhã ou mesmo na hora do almoço acompanhando uma saladinha.
Já fiz com baguete, pão italiano, dentre outros tipos de pão, e todos dão certo. O truque é controlar o fogo que deve estar bem baixo para não queimar o pão.Você pode fazer na frigideira, na chapa e até no forno.
O meu ficou assim, gosto do pão mais moreninho e da gema molinha.
Passe um pouquinho de manteiga em um dos lados da fatia do pão e coloque em uma frigideira para dourar. Pode colocar na torradeira se quiser, o pão fica mais firme. 
Após dourado com a ajuda de um copo de boca estreita, pressione o centro do pão até retirar uma rodela. 
Unte a frigideira novamente com uma pitada de manteiga e disponha a fatia do pão com o lado que não foi dourado para baixo. Em seguida quebre o ovo no centro da fatia (onde foi feito o buraco), tampe a frigideira e deixe o ovo fritar, adicione sal. 
Você pode deixar a gema como quiser (mole ou dura), depende do tempo que vai deixar no fogo. Retire do fogo e salpique a salsinha e temperinhos da sua preferência.


Encontrei um video que mostra o passo a passo, é bem curtinho.


Nos dias atuais, os ventos sabem muito mais de mim que eu mesma, então me deixo soprar por aí… Ando ausente, eu sei! Mas as minhas palavras permanecem porque o vento ainda não quis saber de carregá-las!

Bom resto de semana a todos.


Visualizações

Categorias