Quando o convidado é você

Foi convidado para jantar na casa de outra pessoa? Para um drink? Um aniversário?Leve alguma coisa. Pode ser um vinho, uma caixa de bombom, um vasinho de flores, um mimo qualquer para a anfitriã. Mãos vazias jamais!
Alguém passou bastante tempo na cozinha preparando com muito carinho algo para você. Seja gentil!

Nos dias de hoje, esta cada vez mais impossível dar uma festa, ou mesmo um pequeno jantar sem passar por constrangimentos. A alegria de quem recebe é a satisfação de quem vem - Ou melhor, seria!


O problema já começa bem antes, na hora dos convites. “Ah obrigada, vamos sim!” Mas o meu namorado não come peixe, eu como de tudo, menos leite, você sabe tudo que contenham derivados também, queijinho nem pensar molho branco nem pensar. Estou feliz por você ter me convidado! Só tem uma coisa: É que eu não estou comendo massas e nem carne vermelha.

Ninguém merece pensar um menu bacanérrimo, planejar um jantar nos mínimos detalhes, para na hora de servir topar com a cara de ÉCA do convidado ou convidada que resolve naquele momento abrir sua lista de restrições alimentares. Vá para o inferno!

Somente se você tiver alguma restrição séria avise a anfitriã, ela vai te agradecer para o resto da vida (eu já passei por isso e sei do que estou falando). Não é preciso entrar em detalhes tipo aqueles pedacinhos de cebola que você não come tá? Agora se você começar a separar a comida no prato, a "pescar" os ingredientes, para mim, cometeu a maior gafe que poderia cometer enquanto convidado. Nota zero.

A única maneira de satisfazer a todos seria servir uma saladinha simples, filé de frango no vapor sem ervas ou especiarias e com pouco sal. Isso é uma festa?
Quando convido alguém, quero que diga que a comida está gostosa, a bebida uma delicia e que o encontro não poderia ser melhor. Quanta viagem!


Quando era criança a casa da minha avó, por exemplo, vivia cheia de amigos, ela oferecia almoços ou festas sem medo. Ninguém sentia culpa diante de um belo e gorduroso pernil de porco. Ninguém rejeitaria uma carne de caça, por exemplo, como se o almoço fosse um atentado ecológico. E quem não gostava fingia comer um pedacinho e quando a vovó virava a costa limpava o prato em algum lugar, num canto qualquer.

Hoje as pessoas fazem questão de ser sinceras, que mau gosto! Faço um estrogonofe aos quatros queijos e ouço: “Não como queijo”.
Lá vou eu quase entrando em desespero vasculhar a geladeira ou o congelador para arrumar algo para satisfazer meu convidado. Um dia saio do salto e respondo: - Então vá comer uma empadinha no bar da esquina fofa.


Pior do que isso é quem finge que está fazendo dieta. Ofereço uma massa e lá vem a reclamação, mas come até não aguentar mais. Trago a sobremesa e um alguém grita em alto e bom som que açúcar faz mal. Em seguida come dois pratos. E para piorar ainda tem gente faz cara triste para que eu me sinta culpada por estragar a sua dieta.

O tipo mais irritante que se pode convidar é o fiscal de barriga alheia. Seu objetivo principal é observar os quilos extras dos outros e comentá-lo no instante em que um dos convidados encheu o prato e está dando a primeira garfada. “Você come bem heim!” Pronto, acabou com a pessoa, todo mundo sente culpa por extensão. E o anfitrião só fica pensando em uma maneira de se livrar desse desagradável.

Por essas e por outras, hoje acho que o melhor da festa é o final dela quando sobram só algumas pessoas que parecem ter a haver com a gente. 
Conversam madrugada adentro e lá pelas tantas alguém sugere: “Vamos fazer uma boquinha?” todos se dirigem para a cozinha sem a menor cerimônia atrás do que sobrou.

Um pedacinho da sobremesa para terminar a noite, outro ataca a massa e cada um faz um prato diferente e todos comem ao sabor da madrugada.
Tudo um pouco morno ou frio mesmo, mas uma delicia em verdadeira reunião entre amigos.

Nessa hora me sinto bem e satisfeita e percebo que não importa as loucuras e etiquetas do comportamento moderno, receber ainda continua valendo a pena e é um grande barato!
Ah, fique atento a sinais de cansaço dos anfitriões, afinal eles passaram muito tempo preparando tudo e saiba à hora de retirar o time de campo.

24 comentários:

  1. Eu acho que essas pessoas que ficam reclamando é porque na verdade não tem muita educação .
    Mas é ótimo fazer um jantar pra maigos ,ne ??/

    ResponderExcluir
  2. olá, Santinha!
    obrigada pela visita, os elogios, a amizade...
    que texto é esse?
    perfeito, gostaria muito de ter pensado nisso - ainda mais eu, que sabes, adoro cozinhar. talvez, algum dia aproveite a idéia para alfinetar alguém - hehehe!
    sua semana começou inspirada e, que assim continue...
    bjks com carinhos

    ResponderExcluir
  3. Oi Yvone!
    AMEEEEEEEEEEEEEIIII teu blog, e me tornei seguidora! :D
    Adoro gente que tem o que falar e que fala bem sobre o que tem em mente!!! ;)
    Parabéns!
    Bjks! ;)

    ResponderExcluir
  4. Concordo plenamente nesse post com voce, mas se voce fizer um estrogonofe aos quatro queijos eu vou adorar ser convidada.

    Bjks
    Simone Azevedo

    ResponderExcluir
  5. Ultimamente, nao to chamando ninguem pra nada, sem condicoes, mas é muito bom receber convites em casa de amigos, faz tempo que ninguem me convida pra nada, mas a esperanca é a ultima que morre, concorda? Bela materia, parabens.
    bjs

    ResponderExcluir
  6. É por essas e outras que eu não costumo convidar ninguem pra ir na minha casa (sou meio mau educada).... prefiro sair pra algum lugar, onde cada um pede o que gosta e ficam todos felizes...beijos... (na verdade sou meio anti-social)

    ResponderExcluir
  7. Oi Santinha , adorei esse post. Eu quando vou a algum lugar não comento se gosto ou não, deus me livre , e a educação onde fica???/ Eu ainda sou a moda antiga , respeito e se não gosto disfarço como pouquinho e deu, hehehhe, bjs , amei .

    ResponderExcluir
  8. Oi Santinha

    amei sua postagem...para refletirmos um pouco .
    Que anfitriã não ia querer uma lembrança?
    Há um tempo atrás a famíla do marido ,que é grande, fazia muitas reunio~es e hoje por n motivos as pessoas se afastaram um pouco.
    Lembrei de um aniversário da minha sogra que ela fez um café colonial maravilhoso e tinha uma nora de uma irmã dela que não experimentou nada porque estava de regime...de tão sem graça chegou a ser engraçado .

    bjus querida
    ana maria

    ResponderExcluir
  9. Olá Santinha, td bem com vc? Acho que cada um tem os amigos que merece,pode até ter um extraviado no meio, mas dura pouco graças a Deus!!! Nossos amigos são todos comilões, ou melhor GOURMETS ( é + chique), nos divertimos elaborando pratos variados, tomando um bom vinho e jogando muita conversa fora,enfim celebrando a vida.
    Um bj gde,
    lena

    ResponderExcluir
  10. Oi Santinha, vim te lembrar que amanhã encerra o prazo de entraga das fotos da promoção do meu bloguito, estou aguardando sua participação....beijos....Su

    ResponderExcluir
  11. Obrigada pelos comentários no blog, ah e adorei o seu blog, até já adicionei aos meus favoritos.
    Beijocas

    ResponderExcluir
  12. kkkk me divertir lendo seu post, isso era para ser distribuido para todas as pessoas que forem convidadas para irem a casa de alguem, vejo cada coisa kkkk muito bom .... bjao

    ResponderExcluir
  13. Oi Yvone, adorei este post!! Acho que as pessoas perderam a delicadeza, a boa-educação. Ninguém está preocupado em ser gentil, retribuir um carinho. Até em festas de aniversário de criança tem gente que chega sem presente!! Eu acho um absurdo você ser convidado para a casa de alguém e o anfitrião ter que passar por todas estas situações que vc descreveu! Lembro que minha mãe, quando recebia visitas ,sempre se preocupava em servir alguma coisa, nem que fosse um cafezinho com bolacha Maria, e a visita aceitava de muito bom grado. E quando ela ia visitar alguém, sempre levava alguma coisa, um bolinho, uma planta. As pessoas usam a desculpa da falta de tempo para deixar de lado pequenas gentilezas. Ou então saem com a famosa frase: "AH, mas hoje em dia ninguém mais faz isto!" E o mundo vai perdendo gentilezas e carinhos. Beijos

    ResponderExcluir
  14. Tenho um cunhado que reclama de tudo, olha pra comida com cara de nojo, mas come tudo desesperadamente. Não dá vontade de matar com requintes de crueldade ou sou eu que ando sem paciência?

    Preciso dizer que amei o post?

    beijos

    ResponderExcluir
  15. Amei este post menina !!! Tb acho que a melhor hora é o finalzinho quando se reune só a "turma do gueto" e não tem frescura que resista !!!
    Beijim

    ResponderExcluir
  16. Mas tem pessoas que não tem desconfiometro ( não sei se existe esta palavra )
    Este fim de semana meu tio idoso recebeu a visita de um casal que passou dois dias inteiros e ainda dormiu com os filhos no apartamento que é pequeno para os dois imagine para visita que achava pouco tudo que serviram?
    com carinho Monica

    ResponderExcluir
  17. A-D-O-R-E-I seu post, acho que TODO MUNDO deveria ler esse post, ja passei cada uma também viu, acaba com a festa da gente... Beijos mil!!!!

    ResponderExcluir
  18. E melhor fazer um jantar para os amigos, outro para a familia, chamar muitas pessoas ao mesmo tempo a gente nunca da a atencao devida tbm.
    Eu nao tenho problema com nenhum tipo de comida, se bem que ostraeu nao curto. Mas nunca vi ngm servir ostra, assim num jantar. rsrsrs
    Sobremesa eu nao rejeito!! hahaha
    Eu, particularmente nao gosto de jantares em casas de pessoas que eu nao conheco, ou que conheco por pouco tempo, e mais uma questao de se sentir a vontade. Entao preffiro para comecar, uma coisa mais informal. Marcar um lugar na cidade, um bar, um almoco... depois ir a casa pode ser legal.

    bjuss

    ResponderExcluir
  19. Receber visitas e preparar um jantar especial é muito gostoso, mas de fato essas reações derrubam qualquer anfitrião.
    Uma das coisas que minha mãe me ensinou foi a comer de tudo e sem reclamar quando estiver na casa de outra pessoa.
    Quando a pessoa é alérgica, a situação é diferente. Mas senão é uma questão de educação aceitar o que o anfitrião preparou, afinal provavelmente a comida foi feita com carinho e cuidado.
    Também é uma delicadeza agradecer com um detalhe como flores, vinho, bombons...
    Gostei muito de ler seu texto! E acredito que carinho e educação são coisas que não saem de moda, embora muita gente se esqueça delas.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  20. Oi...
    Ganhei um selinho e queria te presentear, passa lá no meu Blog... Beijos!!

    ResponderExcluir
  21. Adorei o post, bom, foi uma aula né? Sempre bom a gente recordar tudo isso..

    ResponderExcluir
  22. Pode me chamar... eu como de tudo, amo sobremesas e juro: mão vou fazer cara de triste.
    no dia seguinte desconto tudo da Dona Esteira, sem culpa.
    E ainda preparo uma revanche!!!!

    ResponderExcluir
  23. kkkk
    to rindo até agora, adorei!!!!
    já te sigo há algum tempo, mas hj não resisti em postar!
    bj

    ResponderExcluir

Fala que eu te escuto



Visualizações

Categorias