Dona de Casa Possíveis

Foto fonte
A profissão mais antiga e difícil do mundo é ser dona de casa. A mulher trabalha, trabalha e trabalha. Não tem férias, não tem 13º salário, nunca é promovida, dificilmente recebe elogios ou é reconhecida. Não é registrada nem recebe salário, mas tem vários patrões; -marido, filhos, às vezes até os netos dentre outros parentes que possam morar juntos.
Tenho certeza de que todos estão carecas de saber que ser dona de casa é de longe o trabalho mais difícil e importante do mundo. Num trabalho remunerado, apenas para citar um exemplo, qualquer gripinha já é motivo pra faltar, mas a dona de casa não pode faltar, os patões não aceitam atestado.


Está no Congresso um projeto que pode facilitar a aposentadoria das donas de casa de baixa renda. Se esse projeto for aprovado, as donas de casa que completarem 60 anos até 2014 podem conseguir o benefício com menos tempo de contribuição.

Semana passada li uma noticia (de março passado) de que a Senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), hoje ministra da Casa Civil, apresentou um projeto de lei que tenta regulamentar o período de carência para que a dona de casa possa aderir ao regime da Previdência Social e se aposentar a partir dele.

A noticia é boa e com certeza vai ajudar e beneficiar milhões de mulheres de todas as idades, mas ainda é pouco.
Porque vamos combinar heim, mesmo que você seja uma médica dedicada ou uma advogada competente e tiver uma casa, marido ou filhos continua da sua responsabilidade a alimentação e todos os outros cuidados básicos que um lar requer. Oh! Eles (os companheiros) ajudam sim, fazem uma compra de mercado ali, trocam fraldas, pegam a criança na escola, mas não se responsabilizam por pensar e organizar a casa. Não são eles que contratam a faxineira, nem quem passam a roupa, nem quem compra a roupa para as crianças porque o inverno está chegando, cof cof, cof,

Sim as coisas estão mudando e já tá chegando a hora em que o homem que tiver vergonha de lavar a louça vai virar motivo de piada entre os amigos.
Mas a gente precisa muito mais! Os homens não podem só ajudar dentro de casa, eles têm que virar donos da casa junto com as mulheres. Senão o trabalho da mulher vai ser frustrante mesmo, seja no mercado de trabalho, seja dentro de casa. Peloamoorr!
Esse discurso de que a mulher pode tudo hoje em dia não se comprova na realidade prática, e isso não é a minha opinião, são estatísticas muito fáceis de encontrar entre pessoas que você conhece e na internet.
O que eu vejo como problema é que a mulher entrou no mercado de trabalho mas o homem ainda não entrou na casa. Definitivamente eles ainda não assumiram essas responsabilidades domésticas, eles só ajudam e pronto.
O trabalho doméstico não é um favor. É um trabalho que deve ser feito, pode até ser de graça, mas precisa sem encarado pelo casal, homem e mulher. Cuidar de uma casa é vital e educar os filhos é um trabalho complexo e muito valoroso.

Percebo que os relacionamentos familiares andam fora de sintonia com a realidade, acho até que muitas das brigas e desentendimentos entre os casais contemporâneos se dão porque não há cooperação e sim competição. Competição de quem se destaca mais profissionalmente, de quem ganha mais, de quem manda mais, de quem não vai lavar a louça.

Eu demorei anos para ter uma rotina doméstica adequada e continuo aprendendo.

Então vamo lá cumadi, seja uma muié sábia!

Se você não casou ou juntou  ainda: Não se dedique apenas em aprender uma profissão, aprenda tudo o que puder sobre os cuidados de uma casa. Parece que hoje ninguém sabe fazer nada dentro de casa.
Se você já é casada: Seja organizada e tenha dias específicos para cada tarefa. Quando temos disciplina administramos melhor o nosso tempo.
Se você tem filhos pequenos: Ensine-os desde já a serem organizados, eles serão agradecidos a você no futuro ao se sentirem capazes e prontos para cuidar de uma casa e enfrentar qualquer parada. Sozinhos ou do lado de alguém.

E por falar em filhos, quantas de vocês estão ensinando seus filhos a ajudar em alguma tarefa doméstica?
Não estou falando em colocar as crianças pra fazer a faxina, por favor, nada de exageros! Mas em ajudar naquelas coisas simples como secar uma louça, estender o lençol na cama, organizar os brinquedos depois de usá-los... Você já pensou sobre isso?

Para as que não têm filhos proponho um exercício simples. De uma olhada em volta e observem as famílias que conhece. Em alguma delas você vê os meninos ajudando na rotina doméstica? Difícil não é? Cadê a educação respeito e espírito de colaboração? Com esta nova realidade em que pais e mães passam maior parte do dia fora de casa trabalhando, as tarefas domésticas estão virando novamente exclusividade das mulheres ou das empregadas. Olha aí o preconceito de novo. Cof. cof, cof - Depois não reclamem que o machismo se perpetue para todo o sempre . Enquanto as famílias educarem seus filhos para serem príncipes terá esta situação que ainda vigora neste planeta.
É pra fazer pensar não é?

Boa semana para todos.

18 comentários:

  1. Parei de trabalhar fora em 2003 e pude me dedicar desde então a casa e a família. Foi bom, decisão minha. Entrei para a Faculdade de Engenharia Florestal em 2004 e em 2007 a tranquei para ir para a Zâmbia. Em dezembro fui na formatura dos últimos colegas a se formarem e fiquei pensando. Quanta coisa boa vivi nesse meio tempo, não consigui imaginar-me distante do marido por um Oceano para poder concluir o curso. São escolhas que fazemos e devemos arcar com elas. Ser dona de casa não é fácil, admiro ainda mais aquelas que têm dupla, tripla jornada de trabalho. Quando fazia parte dessa trupe dividia a tarefa assim: a menina mais velha com os seus 15 anos, cuidava da casa. O menino do meio lavava a louça do almoço e a pequena juntava as 'cacas' dos cachorros, colocava água e ração. O 'grosso': roupa, comida e faxinas aos sábados ficava por minha conta e do marido. Ninguém morreu por causa disso. Hoje, com o poder aquisitivo maior, mantenho uma diarista três vezes por semana na casa de Minas onde as filhotas vivem, mas a comida é responsabilidade delas assim como a organização da casa. Beijocas!
    Obs.: Yvone, estamos de partida dia oito de julho para Grécia e Turquia, se Deus quiser e ele há de querer...rsrsrs. Programamos Atenas, Santorini, Istambul, Capadócia e Pamukkale. Acho que será demais, tomara que as coisas estejam tranquilas em Atenas. Divide conosco as impressões do filhote.

    ResponderExcluir
  2. Yvonne, eu nunca tive empregada, no máximo uma diarista vez ou outra, agora nada, as vezes as pessoas me olham como se fosse um ET, mas fico indignada, tenho força nos braços, tenho pernas, tenho tudo que uma diarista tem e nao tenho porque nao fazer as tarefas de casa!! Já morei fora algumas vezes e lá isso nao existe mesmo, acho que aprendi que cuidar da casa, da familia é trabalhoso, mas é perfeitamente natural!! beijocass e vamos torcer pro projeto vingar!!

    ResponderExcluir
  3. É importante cuidarmos de nossa casa e de nossa família! E acredito que seja necessário dividir as tarefas da casa entre todos os membros da família e ir ensinando aos mais novos sobre suas responsabilidades.
    Mas, às vezes, com o ritmo corrido de trabalho precisamos contar também com a ajuda de uma empregada ou faxineira...
    Aqui, como os dois trabalhamos, temos uma faxineira que faz o serviço mais "pesado", mas no dia-a-dia dividimos as tarefas e procuramos manter a casa sempre limpa e organizada.
    Concordo com o que você disse sobre a criação de "príncipes". Infelizmente, ainda há muitas mães machistas...
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Eu parei de trabalhar em janeiro de 2008 porque minha mãe não podia mais ficar com minha filha de 1 aninho. Daí pra cá faço TUDO em casa, sozinha. Não tenho passadeira e nem faxineira. Já que temos 1 renda a menos, precisei assumir as coisas aqui. E também não curto gente em casa atrás de mim, sabe?

    Mas a vida é dura ... todavia, foi uma escolha. Estou procurando dividir meu tempo da melhor forma.

    Lindo post
    Bjo

    ResponderExcluir
  5. Dizer que esse é meu maior problema atual é mentira porque estou vivendo um problemão familiar, mas posso dizer que esse é meu maior desagrado atual. Tenho um "companheiro" extremamente machista, que acha simplesmente que por eu nesse momento da minha vida, eu estar sem trabalho externo(nesse exato momento é por opção), que sou simplesmente OBRIGADA a dar conta de absolutamente TUDO da casa, sem reclamar no ouvido de ninguém e ponto.
    Nem preciso te dizer da onde vou pedir minha próxima demissão com uma situação dessas em pelo 2011, né? Qto aos filhos(15 e 22), trabalho diariamente a cabeça deles para ajudarem em casa, para que tenham uma casamento mais feliz, bjsss.

    ResponderExcluir
  6. O ideal seria a colaboração de todos dentro de casa, o que mesmo assim sobraria mais pra mulher, mas com certeza ajudaria e muito.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. o pior de tudo é que o trablhode casa só aparece quando a gente não faz!

    quando meus filhos eram pequenos e eu trabalhava fora o dia todo, teve época de ter até 2 empregadas em casa, mas mesmo assim a orgaização é por nossa conta, né? é trabalho e mais trabalho, e a gente vai se acostumando, se adaptando e acabamos tirando de letra!

    mas eu sempre fiz questão de ensinar meus 3 filhos homens a ajudar na casa, eles cozinham bem, 2 deles são casados e as esposas agradecem a minha educação!

    meu marido divide o trabalho de casa comigo em tudo, desde organização, cozinha e limpeza e aida faz os pequenos consertos necessários.

    mas o que a gente vê por ai... homens preguiçosos e mandões, afff...

    muito bom o post, Yvone!
    beijo
    Ju

    ResponderExcluir
  8. Como sempre, reflexões muito importantes e muito bem escritas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Wow, falou e disse!
    Meu marido me AJUDA, mas já disse à ele que não preciso de ajuda, pq isso significa que estou fazendo a minha parte e a dele, somente preciso que ele assuma sua parte nos cuidados da casa/família.
    Adorei o post, agora só tenho que arrumar um jeito dele ler tbém! rsrsrs
    Beijo grande,
    Dani

    ResponderExcluir
  10. Reflexões muito importantes!
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  11. Yvone, ainda ha pouco era esse o assunto numa roda de amigas. A situaçao ja foi pior, hoje em dia vejo homens que divide o trabalho de casa (minoria).
    Nao tenho filhos mas se os tivesse tanto menina qto menino ganhariam panelinhas.
    bjks

    ResponderExcluir
  12. Parei de trabalhar quando minha filhota nasceu. Opção de comum acordo com maridão, já que queria ver minha princesa crescer e empregadas 100% não existe... Não é que gostei da profissão "do lar"! Acho que cuidar de uma casa e de uma família é muito importante e gratificante, desde que você se dedique com amor e com boa vontade. A minha família ajuda e colabora quando eu peço estão prontos para encarar uma arrumação. As vezes a pequena reclama, mas ensino que é necessário ajudar e colaborar e então entende...
    Bom dia,
    Ana

    ResponderExcluir
  13. Oi Yvone,
    Acabei de conhecer seu blog e achei super legal! Vi que você gosta das mesmas coisas que eu e segue vários blogs que também sigo. Já virei sua seguidora também. Se desejar conhecer o meu é chiqueter.blogspot.com será um prazer recebe-la.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. amei seu blog visitei hoje tudo todas as postagem do começo ao fim.
    beijos

    ResponderExcluir
  15. Adorei o post!!! Concordo com o seu ponto de vista e, acho que dentro de tanta tecnologia, algumas pessoas esperam por uma "mágica", terceirizam a casa, comida; subestimando e desvalorizando como coisas de quem não tem mais o que fazer. Acredito que homens e mulheres possam "cuidar" do lar, da vida, dos filhos, das relações afetivas. Tudo isso chama casa!!! bj

    ResponderExcluir
  16. Yvone, respondo aqui sua pergunta. As latinhas do post que fiz, são pintadas e foram feitas no Perú.
    Seu braço melhorou?
    bj

    ResponderExcluir
  17. Olá Yvone,

    adorei seu cantinho! Postagens ótimas...
    Relação a postagem...
    Sou mãe em tempo integral, abdiquei diversas coisas pra seguir somente a profissão de mãe.
    Pode ser chamada de profissão, porque acho que toda profissão requer muito amor, competência, responsabilidade, calma, humildade... Isso tudo a mãe tem de sobra!
    Sem falar, que além de mãe sou dona de casa, daquelas que arruma, faz almoço, engoma, lava, faxina, limpa aqui, acolá... ufa! É tanta coisa e mesmo assim ainda arrumo o tempo pra mim, minhas meditações, me ajeitar (pq num sou de ferro)!
    Vendo esse seu post, gostei muito, porque ser dona de casa é uma profissão e tem que ser muito valorizada, é um trabalho que vale por 2, rsrs!
    Sempre cresci tendo deveres, simples, mas que vale muito, hábitos que levo comigo até hoje, como: nunca levantar da cama sem agradece por mais um dia, organizar o espaço que você ocupou...
    Esses hábitos quero repassar pra minha filha, pois meu esposo já está bem prendado, me ajuda muito, um companheiro de mão cheia, até fazer uma faxina comigo e minha ajudante ele faz!
    Tive vontade de compartilhar o pouco do meu dia a dia com você's!

    Sempre estarei por aqui,
    Lorena Viana.
    http://vinculomamaeebebe.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Tenho uma tia que nunca trabalhou. Viveu para os filhos. levava os para tudo qanto é canto.
    Hoje esta com esclerose multipla e muitas vezes tem dificuldade para que um deles lhe faça companhia.
    Se tivesse trabalhado fora... seria mais respeitada.
    com carinho MOnica

    ResponderExcluir

Fala que eu te escuto



Visualizações

Categorias