Papa de Arroz


Acho que a maioria de você vão concordar que as melhores coisas da vida são simples!
O sol de manhã, domingo com a família, jardins floridos, céu azul, sol se pondo, alguém que passa e nos sorri, um ar fresco, a musica, o silêncio...
Arroz, por exemplo. Metade da população da terra come arroz, e do mesmo jeito; cozido com sal e água. E ainda que existam alguns tipos diferentes de arroz (de grão curto ou comprido, mais grudentos ou menos), o que faz a diferença é se é integral, sem a película que reveste o grão.

A moda do arroz integral nasceu nos anos cinqüenta, quando George Ohsawa e Michio Kushi resolveram divulgar a macrobiótica. Vinham do Japão. Mas nem no Japão, nem em qualquer outro lugar da Ásia, nem em região alguma do mundo onde o prato básico fosse arroz, nunca se comeu o arroz inteiramente integral - assim como nunca se comeu o arroz inteiramente branco. O ideal e eles sabiam, era um arroz semipolido; sessenta ou setenta por cento integrais fácil de achar no Oriente, onde os comerciantes de cereais faziam o polimento de acordo com a preferência do freguês. Só que na América não existiam máquinas para isso, então eles enalteceram o integral mesmo.
A Papa de Arroz - integral ou branco?
Tanto faz. A papa pode ser grossa ou rala, cremosa ou cheia de caldo, salgada ou doce, não importa - desde que seja de arroz cozido durante três ou quatro horas em fogo muito baixo e panela grossa tampada. Nutricionistas afirmam que o cozimento prolongado facilita a digestão proporcionando uma espécie de grande bem estar. E é totalmente verdade.
Uma parte de arroz, seis partes de água - ou mais – é o que você precisa para fazer a papa.Não coloque nenhum tempero, no final, depois de cozido ai sim você pode acrescentar seu refogadinho, um dentinho de alho amassado ou cebolinhas cortadas em um fio de azeite com um pingo de molho de soja... ou ainda pode variar o tempero para doce, por exemplo; Cozinhe umas maças ou bananas durante trinta minutos, amasse a polpa e coloque sobre o creme.

Buda fazia com leite e mel. E comia dizendo que ela dava dez coisas: vida, beleza, facilidade, força, bexiga limpa, boa digestão, fim da fome, da sede e dos gases, e ainda a bênção do Céu.
Já para fazer sua papa com o arroz integral, é aconselhável usar uma panela grossa ou esmaltada e uma chapa ou difusor de calor pra colocar por baixo.


Encontrei recentemente no blog da nutricionista Carol Moraes, uma receita simples onde ela dá boas dicas e a receita passo a passo.
Sutilezas...

Pode ser usar também folhas; chicória, agrião, nirá: o verde leva para dentro vitaminas, minerais e a preciosa clorofila, que nutre e limpa.
Pode servir quente ou frio, como lanche, ou desjejum, sobremesa...
pode ainda acrescentar ameixa preta em calda, morangos ou gengibre ralado, ou não.
Dá certo de qualquer jeito porque é simples.
Como as melhores coisas da vida!
Boa semana a todos.

29 comentários:

  1. Me deu até vontade,nunca fiz.
    Tenha uma boa semana !
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Santinha!!! fiquei com água na boca. Eu queria a papa com a polpa da maçã e canela, bem quentinha!! hum... Adorei as dicas. Bjokas querida.

    ResponderExcluir
  3. Santinha, posso ser do contra, não posso? Não ligo pra arroz, acho sem graça, mesmo o integral. Canja, papinha ou arroz doce??? Argh! Não desce... Acho que nem nas saladas...

    ResponderExcluir
  4. Que legal vc falar do arroz. Aqui e mais facil achar arroz japones do que o arroz normal, e e engracado que o arroz japones e meio papado ne? Por isso acabei que nao comprei mais arroz. Achei outro dia desses o parbolizado e comprei. Ficou bom, mas senti falta de alguma coisa! Acho que o arroz do Brasil que e memsmo o melhor! =]

    bjus

    ResponderExcluir
  5. Adoro receitas que levam maçã e canela, vou pensar em fazer. Minha mãe sempre fazia essa papa quando éramos criança, minha sobrinha Amanda diz que é arroz doce.
    Yvone, obrigada pela visitinha e o comentário. E olha, até pensei em comprar uma tela, mas não achei do tamanho certo e também são muito caras para uma experiência, aí resolvi usar a imaginação, foi bem legal. Quem sabe o segundo trabalho mereça uma tela bem bonita, heim!!

    ResponderExcluir
  6. oi!! adorei seu blog!
    amei suas idéias!!
    tô te acompanhando, ok?!
    bjss
    fique com Deus!!

    ResponderExcluir
  7. huuuuuuuummm1
    ai, deu vontade!
    e muita!
    beios!
    boa semana!

    ResponderExcluir
  8. Yvone, gostei muito das ideias, mas... 3 horas?! É mesmo muito tempo.

    Adorei a combinação com a maçã de canela. Genial!

    ResponderExcluir
  9. gostaria muito de comer esta ultima papinha da lista, seria possivel providencia-la para amanha à noite?
    Aguardo retorno.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Hum parece ótimo mesmo ... Vou tentar fazer ...
    Bjuss queriida*

    ResponderExcluir
  11. Oie!!! obrigada pelos elogios querida, ainda não sei o que a peça vai virar, tô pensando... quando eu decidir eu mostro tá? Bjokas.

    ResponderExcluir
  12. Adorei e arroz é sempre bom! Boa semana!

    ResponderExcluir
  13. CONFESSO QUE NÃO SOU FÃ , MAIS FALANDO DESSE JEITO ME DEU UMA VONTADE
    BJ

    ResponderExcluir
  14. Adoro arroz integral. Boas dicas.

    ResponderExcluir
  15. ah vou mostrar pra minha mãe...ela que ama coisinhas de arroz..e eu NÃO consigo fazer arroz ahahah...sei fazer varios pratos..mas o tal do arroz...é muito dificil...rs!!!
    e ai minina viu o Manhantan ontem???? eu que nao gosto de laranja..fiquei olhando p gravata do ricardo ...olhando...gostei tanntoo da gravata...lembrei do Nemo :) muito fofo...bjos boa semana!

    ResponderExcluir
  16. vai entrar pra meu livro de receitas!
    adorei!

    ResponderExcluir
  17. Taí uma super dica, adoro estas papinhas nutritivas! Só fico com uma dúvida Santinha... Será que este cozimento prolongado não "retira" as fibras tão queridas que tornam a digestão mais prolongada e saudável? Mesmo assim, não troco o integral por mais nenhum outro desde que a Luiza nasceu. Mil beijos!

    ResponderExcluir
  18. Oi querida, você é um amor mesmo. Agradeço muito o carinho e incentivo que tem nos dado.
    Um super beijo,
    Isa

    ResponderExcluir
  19. Huuuuum...
    Que deu água na boca, isso deu!!
    Ótimas dicas, como sempre...
    Bjkas

    ResponderExcluir
  20. hummm...nunca experimentei arroz em papa, pq so gosto de arroz soltinho...
    e como receita nao é meu forte (e nem fraco) vou acreditar que deve ser gostoso.
    uma beijaoooo proce

    ResponderExcluir
  21. Que linda postagem.
    A Sonia Hirsch - uma escritora sobre alimentação que eu ADORO - fala super bem da papa de arroz.
    Beijoca, Yvonne.
    OBS: Obrigada pela força ao TrekoTReko

    ResponderExcluir
  22. oi...
    acompanho seu blog a um tempinho, mas não tinha comentado ainda...
    Adorei o post sobre arroz, sou do RS e minha família tem uma indústria de arroz. Quanto ao arroz parboilizado que muitas pessoas tem certa restrição por ter um gostinho mais acentuado, uma dica: faça o arroz parboilizado como se vc fizesse um macarrão, ferva a agua (não precisa por óleo) coloque sal a gosto, depois coloque o arroz. Qnd tiver com o grão inchadinho ou macio escorra. Fica branquinho (o arroz parbo é mais amarelinho) e soltinho.
    bJ

    ResponderExcluir
  23. Nunca esperimentei...mas sempre tem a primeira vez!
    Até me animei...rsrs

    ResponderExcluir
  24. Huummm!! Me deu uma fome!

    Senti o caminhar do aroma...delícia!

    Estou esperando sua visita, tah!

    Ecobeijos.
    Paty

    ResponderExcluir
  25. Oi, queridaaa!
    Isso dá água na bocaaa!!
    beijão!

    ResponderExcluir
  26. OLA SANTINHA!!!DAKI JOANA DE PORTUGAL!!!SOU VEGETARIANA MAS CONFESSO TENHO UMA MA NUTRIÇÃO...POR ISSO PENSEI EM FAZER ARROZ INTEGRAL PARA ME ACONCHEGAR O ESTOMAGO UMA VEZ K NAO TENHO ANDADO MUITO BEM DO APARELHO DIGESTIVO...ADOREI TEU BLOG...DEU ME UMA AJUDA FANTASTICA...CONTINUA...OBRIGADA

    COM CARINHO

    ResponderExcluir
  27. AAAAAAAAi que vontade de comer agorinha mesmo!!!! Amei!

    ResponderExcluir
  28. Legal, podia só ter colocado a fonte! Várias coisas aí foram tiradas integralmente do livro "Manual do Heroi", da Sônia Hirch.

    ResponderExcluir

Fala que eu te escuto



Visualizações

Categorias