Wabi-Sabi – A beleza do imperfeito

É engraçado como quando é hora de aprender uma lição. Ultimamente ao invés de suspirar sobre coisas que preciso arrumar na minha casa, sigo instintivamente o conceito estético-filosófico japonês do "Wabi-sabi" onde as coisas imperfeitas e incompletas têm beleza própria.
O autor de “Wabi-Sabi para artistas, designers, poetas e filósofos”, Leonard Koren, diz que wabi-sabi é a beleza das coisas imperfeitas, impermanentes e incompletas; a beleza das coisas modestas e humildes; a beleza das coisas não convencionais. 

Se pudesse resumir tudo o que os autores escreveram sobre o wabi-sabi em uma única ideia, eu diria que wabi-sabi é aquilo que se encontra na essência das coisas simples”. Odepórica. E eu também concordo plenamente. De qualquer modo, as palavras wabi e sabi não são de fácil tradução. 


Como uma boa virginiana que sou perfeccionista e detalhista por natureza, realizei grandes coisas na minha vida da qual sou muito orgulhosa. Por outro lado, cheguei a conclusão de que gastei uma quantidade incontável de energia buscando a perfeição que é sempre extremamente desgastante - Sim, podemos chegar bem perto do nosso ideal de perfeição, e também não digo que a gente não deva aprender a se melhorar sempre, mas isso não equivale a tentar ser perfeito.
Numa analise fria sobre essa minha mania de perfeição e auto cobrança, e é bom dizer que não sou mais assim, percebi que deixei de lado um bocado de idéias e projetos bacanas, simplesmente porque minhas auto-imposições e expectativas eram sempre muito altas. Achava que não daria conta de atender a essa ou aquela demanda, que teria que ser melhorada sempre. Sendo constantemente obcecada em fazer as coisas melhores descobri a duras penas que essa busca incessante de perfeição é basicamente impossível de alcançar. Esta maneira de ver as coisas, muitas vezes nos impede de alcançar nossos sonhos e cumprir o propósito de nossa vida - Viver mais wabi sabi.

Hoje me dou permissão para cometer erros e não me incomoda mais se não ficar assim tão bom, tão pronto ou perfeito.

Perceber a beleza que se esconde nas frestas do mundo imperfeito é uma arte que começa quando a gente reconhece e aceita nossa tola condição humana”.

Ninguém precisa recuperar a casa maravilhosa, a sala perfeita e cheia de detalhes que já teve um dia para entrar em contato com essa filosofia. O desafio é construir seu lar interno, espiritual.
Amar o imperfeito ou inacabado é aceitar que viver não se trata de atingir um objetivo – que, no fundo, a gente nunca chega lá. O que importa é sempre mesmo o caminho.  Encontrar o seu ritual eternamente inacabado, que não tenha nenhum objetivo maior a não ser fazer você feliz.

10 comentários:

  1. Já tinha me cruzado com a expressão "wabi-sabi", mas na verdade não conhecia o seu significado. Acho que tem a ver comigo. Compreendo quando diz que procurar a perfeição pode ser extremamente desgastante (também tenho uma costela perfeccionista que tento apagar). O que importa é ser grato, ser feliz e ficar contente com aquela imperfeição, pois é o que nos faz seres únicos :)
    beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Oi, Yvone!
    Não sabia que existia esse conceito de beleza no imperfeito. Talvez eu adote em um canto de um muro no meu terraço que insiste em descascar por causa da umidade :) Vai ser o meu cantinho wabi sabi.
    Não sei deixar nada no modo rústico, até pq me passa a impressão de sujo, já que cimento e tijolos ficam expostos acumulando poeira.
    Não sei se encaixa ao estilo, mas eu acho lindo as casas antigas de fazenda onde as paredes eram caiadas. Uma simplicidade rústica que denotava cuidado.
    :)
    Beijus,

    ResponderExcluir
  3. Incrível, Yvone. Ver beleza, onde talvez não existisse. Belas palavras. Beijo enorme.

    ResponderExcluir
  4. É, Yvone, também acredito que o mais importante não é chegar lá, é o percurso. Focamos demais no objetivo e não reparamos no caminho. Beijo e boa semana!

    ResponderExcluir
  5. Parabéns Yvone por essa matéria. Eu estava precisando ler isso. Como você sou virginiana, buscando sempre a perfeição e ela correndo na minha frente e me deixando com dor de estômago, alergias e etc. Vou adotar mais a imperfeição e ficar junto dessa beleza!! Viva o "wabi sabi! Um grande beijo!!

    ResponderExcluir
  6. Olá Yvone; passei para uma visita e me deparo com este
    post pra lá de interessante.
    Adorei as imagens.
    Boa semana.
    Janicce.

    ResponderExcluir
  7. Olá Yvone; passei para uma visita e me deparo com este
    post pra lá de interessante.
    Adorei as imagens.
    Boa semana.
    Janicce.

    ResponderExcluir
  8. Já faz mto tempo que não acho o perfeccionismo uma qualidade.
    Aliás tenho fugido de pessoas perfeccionista.
    O imperfeito tem suas qualidades e é por ele que estamos cercados.
    Vamos curtir a vida.
    Vamos ser felizes.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Perfeição demais sempre me incomodou, gosto de coisas antigas, gastas, com algumas marcas do tempo. Amei o post, amo o nome da página.

    ResponderExcluir

Fala que eu te escuto



Visualizações

Categorias