Casa de Fazenda - O cuidado com os outros

Segundo a estudiosa do comportamento humano Lidewij Edelkoort, o ser humano nos próximos 10 anos vai valorizar cada dia mais a casa, a sua família, os seus amigos, e a necessidade que cada ser carrega de trocar experiências e de entrar em contato. E não por acaso, dei inicio na vontade de sempre, de tentar resgatar antigas amizades que foram soterradas por inúmeras tormentas que a vida impôs.
A recompensa é poder constatar que apesar da distancia e das grandes mudanças ao longo da trajetória de cada um de nós, é possível reencontrarmos amigos e estreitar elos que unem que enriquece que dá cor a vida e propicia singelos momentos de felicidade.
Hoje gostaria de compartilhar um pouquinho desses momentos, na verdade foi um reencontro desses especiais com antigas amizades, com direito a mimos culinários, fim de semana numa fazenda centenária lá nas Minas Gerais e muita prosa boa ao pé de um delicioso fogão à lenha.
Casa de fazenda que se preza não pode deixar de ter um fogão à lenha, não só por ele fazer parte de nossa tradição rural, mas também porque a imagem de um fogão à lenha com panelas fumegando sobre ele está no imaginário de muita gente, seja por experiência própria ou por histórias dos antepassados. Esse da foto ficou aceso todo o tempo em que estivemos por lá.
O clima da fazenda traz uma sensação tão boa e amena para a alma da gente, que mesmo depois de passado alguns dias de volta à rotina, a sensação de aconchego fica impregnada.
Talvez seja um anseio por um tempo mais simples, ou porque a vida dentro de uma fazenda típica chama uma saudade dentro de nós. Talvez elas nos lembrem do bolo de milho quente, ou do lanche da tarde de quando éramos crianças.... Seja o que for ninguém duvida da dilicia que é.
Banco de madeira na cozinha feito na fazenda.
Cantinhos de puro aconchego e tradição
Por do Sol
“Não negligencie a conexão íntima, rústica, que não passa pela palavra. Valorize a simplicidade da amizade”.
Amigos são como o sol, não se pode vê-los todos os dias, mas sabemos que eles existem.
Obrigada a todos os amigos que me leem.

Yvone

18 comentários:

  1. Oi Yvone,

    Que delícia de lugar! Realmente, tem momentos em que bate aquela nostalgia de pensar nas pessoas que passaram por nossa vida e por algum motivo acabaram se perdendo com o tempo.
    Tenho pensado muito nisto...
    Acho que é hora de colocar em prática...chega de só pensar :)
    Beijo e ótima noite,

    Deia

    ResponderExcluir
  2. Yvone,
    Que delícia passar uns dias em uma casa da fazenda verdadeira.
    Ainda mais na companhia de amigos.
    E espero que a estudiosa de comportamento que você citou esteja certa. E que nos próximos anos todos comecem a valorizar mais a casa e as amizades.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Minha amiga tenho uma saudade enorme, misturada com sentimento de alegria, de felicidade, de união, de lembranças... das minhas idas a casa da fazenda!
    Acho que é um sentimento único que uma pessoa tem. Viver em constância com a natureza!

    Compartilho das suas palavras, experiencias e reflexão.

    Beijo enorme!!!
    Que a simplicidade reine...

    Lorena Viana

    ResponderExcluir
  4. Adorei esta casa, simplicidade e aconchego e o seu Blog sempre me inspira! Obrigada!
    Bjs e um ótimo dia de paz e harmonia!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  5. Ah, Yvone, uma delícia seu post! Despertou saudades do tempo em era pequena e rumava para o sítio com meus pais. Obrigatoriamente, parávamos para comprar pão e salame para tomar café na casa da D. Maria e Sr. João, nossos caseiros. Ela sempre tinha um bule de café que mantinha aquecido em seu fogão à lenha. Tempos gostosos...Nessas pequenas andanças, posso dizer que foram meus melhores aprendizados. Beijo grande, Helka

    ResponderExcluir
  6. Yvone, acompanho seu blog e gosto muito de suas postagens. Eu queria lhe pedir se você pode me ensinar como coloco no fim das postagens os ícones onde vc menciona, "você poderá gostar também" já tentei tanto mais realmente não consigo. obrigada, bjs, bjs

    ResponderExcluir
  7. O sítio da vovó era bem mais simples, mas com muito amor, muitas plantas, árvores frutíferas, galinhas, gato, cachorro, porcos, vacas. Comida e lanches preparados no fogão a lenha. Tenho todas essas boas lembranças guardadas na memória, de minha querida avó que já se foi e que me deixou muitas lições para a vida toda.
    Escolhi ter vaquinhas na cozinha exatamente em homenagem a essas boas lembranças, da vovó Adelídia.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá querida, que lugar lindo,adoro casas do interior de Minas,també sou daqui e amo nossas 'minerices1,rsss
    Excelente post,estamos realmente caminhando cada vez mais pra essa valorização do nosso lar.

    beijo!
    http://casascoisaseoutros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Yvone... nem preciso esperar por 10anos, já anseio por ter esse tempo mais simplres a muito tempo... assim tendo incorporar no meu dia a dia um pouquinho dessa simplicidade. Amei seu post.
    Tenha uma semana cheia de luz!

    ResponderExcluir
  10. Venha fazer parte do movimento: #Por uma cozinha mais divertida!
    www.phant.com.br

    ResponderExcluir
  11. Yvone,
    delícia de imagens e texto! Casarão antigo de fazenda mineira, entrada em arco pro porão, como muitos que vi na infância. "Viajei" enquanto lia!
    Adorei seu comentário sobre o museu em que se encontra La Gioconda! ;)
    Bjo&Carinho,
    Jussara

    ResponderExcluir
  12. que lugar gostoso.. deu pra sentir daqui a "vibe" de fazenda... comidinha feita no fogão a lenha... sentimentos mais verdadeiros...

    ResponderExcluir
  13. Oi Yvone,

    Respondi lá no bloguito, mas respondo aqui também pra facilitar pra ti:

    Yoda, Dolar e Azeitona são reais!
    São filhotes das tartarugas que os pais do meu marido tem em uma lagoa.
    As deles são imensas. As nossas, bem bebês ainda, cabem no aquário, como na foto em que postei :)
    São sobreviventes, já que os demais ovos foram, infelizmente, comidos por lagartos.
    Este ano meu sogro está providenciando um local mais seguro, onde os lagartos não consigam entrar.

    Beijo,

    Deia

    ResponderExcluir
  14. Oi Ivone, faz muito tempo que não dou uma passadinha por aqui, e me emocionei com esse post, nasci e vivi até os 20 anos numa fazenda, as fazendas do nordeste são diferentes das de Minas, mas o acochego sempre existiu, a casa era aberta para quem chegasse, meu pai era fumicultor e criava gado de leite, você me fez relembrar toda a minha vida naquele paraíso,
    Tenha uma linda semana.
    Bjos.
    Silvia.

    ResponderExcluir
  15. Santinha, que blogue delicioso de se ver, obter conhecimento..amei seu passeio, e como é bom resgatar coisas que com o tempo fica para rás..parabéns pelo excelente blog. Já estou te seguindo. Abraços. Sandra

    ResponderExcluir
  16. Ah, que saudades!! Era em fazendas centenárias assim que passava as férias da minha infância. Meus tios ainda moram em fazenda e quando vou para Minas vou lá tomar um cafézinho. Beijus,

    ResponderExcluir

Fala que eu te escuto



Visualizações

Categorias