Bom Gosto Mau Gosto


Gosto não se discute, tem gente que adora comer feijão gelado. Assuntinho difícil este heim?! Mãs... a oposição que me perdoe pois não há nada mais provinciano do que segmentar as pessoas pelo que elas gostam: Conheço pessoas que adoram Tati Quebra Barraco e são surpreendentemente, alucinadas também em John Contraine ou Chopin, e ai?
Parece complexo, e é.
Mas vou comprar esta briga e dizer que gosto se discute, sim. Não sei ainda com que argumentos, mas no desenrolar deste post hei de encontrar algum.

Para começar, vou tentar lembrar de alguns chavões;

- Em decoração de ambientes, por exemplo, foi convencionado que é mau gosto ter anões de jardim, sofás de brocado, bichinhos de porcelana ou canecas de cerveja enfeitando as estantes e flores artificiais espalhadas em todos os aposentos.
- Na gastronomia, festinha que se preze, não serve sanduichinho de pão de forma e salgadinho como coxinha e empadinha.
- Na moda então, ai meu Deus do céu, pobre da criatura que não estiver na moda, o que para mim já é fora de moda. É totalmente condenável usar smoking de qualquer outra cor que não seja preto, por exemplo.
- Cumprimentar com três beijinhos, se não é mau gosto, é um excesso.
- Musiquinha enquanto a gente espera a transferência da ligação...
- Carro rebaixado e com o escapamento aberto.
- Tele-mensagem com fundo musical do Kenny G.
- Toalhinha de crochê em cima do fogão.
- Pinguim em cima de geladeira.

Ops, peraí. Melhor rebobinar esta fita, toalhinha de crochê e pingüim em cima de geladeira pode ser bacana. Creio que consegui encontrar um ponto de partida para esta discussão.
Antigamente o pingüim era o símbolo de um lar convencional, classe média, que tinha pintura da Santa Ceia pendurada na parede da sala e vários copos de geléia no armário da cozinha.
Não havia uma intenção estética na arrumação do ambiente, não havia busca por um estilo, todas as casas eram assim, padronizadas, e ninguém se preocupava com isso. Até que a decoração passou a ser assunto de revista, e mais tarde surgiu um termo chamado kitsh, que nada mais é do que a ressurreição do estilo cafona, só que como proposta.
Não faltam adeptos entre designers, artistas plásticos, modelos, DJs e todo esse pessoal que é considerado descolado e bem informado, e que usam sim os pingüins no lugar de honra da casa: você sabe onde.
Cheguei ao ponto, ufa! O mau gosto e o bom gosto, para serem catalogados como tal, precisam passar por um filtro - O filtro da informação e do bom humor. Só essas duas variantes permitem alguma fusão entre o que é brega e o que é chique.
Isso me faz lembrar o porquê os Mamonas Assassinas caíram no gosto da intelectualidade do Brasil – O grupo tinha bom humor e informação e não eram uma turma de caipiras não.
Os garotos eram inteligentes e o seu mau gosto era parodiado, sem ranço e com alto astral.
Salve as brasílias amarelas!
O mesmo pode se dizer do Chacrinha, e o mesmo não se pode dizer do Gugu.
O mau gosto se leva a sério demais. O bom gosto tem certa graça e irreverência. Ok, e o Elton John, não era irreverentes com seu fraque vermelho e de tênis?
Foi. Há mais ou menos vinte e tantos anos atrás. Agora lhe sobra talento, mas ainda lhe falta informação. Ou bom gosto, como queira.

Melhor parar de dar exemplos senão vou acabar sendo processada, e freqüentar delegacias não me parece um exemplo de elegância. Mas por mais que este post não tenha chegado a lugar algum e que a maior prova de bom gosto seja, na verdade, não tocar jamais nesse tipo de assunto, uma coisa sou obrigada a dizer: feijão gelado não dá pra engolir.

Aqui umas coisinhas de GOSTO duvidoso e que eu goxto;





5,00 reias na 25

Hummm

Mistureba

Bem, o caso é o seguinte; que atire o primeiro pingüim de geladeira quem nunca foi brega pelo menos uma vez na vida! Se você não tiver, não tem problema! Jogue aqueles imãs que você faz questão de enfeitá-la! (risos)

35 comentários:

  1. Santinha, ri litros de você... pois saiba que minha mãe acha incrível que eu não use paninhos de crochê em cima dos móveis, ela adora e eu torço o nariz. Mas concordo com você que não há coisa melhor que comer salgadinhos fritos em festa e que feijão gelado não dá para engolir. E eu que agora acho um charme pinguim de geladeira um dia já achei brega... Se estamos em constante transformação, porque os conceitos também não estariam? Adorei o post. Bjos querida.

    ResponderExcluir
  2. CARAMBA COMO DIZ UM AMIGA GOSTO NÃO SE DISCUTE ,SE LAMENTA OU É COMO BUNDA , CADA UM TEM A SUA EE CUIDA COMO PODE. BJ

    ResponderExcluir
  3. AHAHAHHAHAHAH

    Adorei!!

    Concordo plenamente!!!

    ResponderExcluir
  4. Concordo com você, acho que cada coisa usada no lugar e hora certa, no contexto certo é sempre chique, ou de bom gosto. Depende da informação de vida de cada um. Pode ser retrô, vintagem, estilo country, sei lá o que, mas vem de dentro e vale a pena ser considerado. Eu por exemplo amo panos de prato super decorados para colocar sobre o microondas, o fogão, até já fui criticada por isso e por meu gosto por cores. Mas não ligo, se me faz bem eu uso.

    ResponderExcluir
  5. Todo mundo tem um pouco de breguice... nem adianta negar!

    ResponderExcluir
  6. Ótimo post, muito bom mesmo...Ah, todo mundo tem um ladinho assim...hehehehe...Tem um MEME pra vc no meu blog! Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Obrigada pelo elogio! Posso dizer o mesmo do seu blog. É informativo e tem belas coisas. Além do mais, é divertido e expressa sua visão de mundo, o que é muito interessante. Estarei sempre por aqui =)

    ResponderExcluir
  8. É verdade Yvone.
    Mas adoro uma coxinha e uma empadinha,podem me chamar de brega que nem ligo rsrsrs.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Ameeeei o post!
    É, realmente gosto é questão de ponto de vista. Eu odeio a ditadura da moda seja lá em qual for o contexto. Só uso, visto ou como o que quero independente de ser ou não cafona e estar ou não na moda.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Ah, que post de-li-ci-o-so!!
    Menina, ri tanto...
    Meus pinguins continuam lá, só que agora sem trema, coitados!
    Paninhos de corchê? Choro por ter dado os que minha mãe tinha feito prá mim, há duas décadas atrás - mas guardo a colcha e os porta-travesseiros ( embora não os use).
    Em termos de breguice, só não suporto calvo que pensa que esconde aquela careca, puxando os semanescentes, para "tapar" o brilho. Ah, e homem com anel. Não sei, trauma de infância, talvez...rss. Mas aí caímos no quesido moda e não no decor.
    Mas eu lembro de coisas tão comuns naquela época, como vc falou da santa ceia, e tão deliciosamente bregas....ah, que saudades. Minha mãe tinha um quadro cafoooona, com uma paisagem de praia. Ele tinha uma moldura toda rebuscada. Depois acabou virando painel de fotos...rsss. Minha mãe é como vc: transforma tudinho que cai na mão dela. Nada é usado de forma convecional.
    Para meu desespero, a sala anoitecia de um jeito e amanhecia de outro. Acho que é por isso que cada vez que mudo ( e eu mudo muito) que se eu coloco o sofá num canto, ele só sai de lá no dia da próxima mudança.
    Adorei o post.
    Beijocas!!
    * amanhã marido falará com Paty, para trocar o horário, para ela ficarapenas enquanto estivermos em casa. Eu saio e ela sai junto. Melhor assim, vamos ver se ela topa. Se não topar, tanto melhor....rss.

    ResponderExcluir
  11. gosto é gosto neh...
    o que eh brega pra uns nao é pra outros...
    vando é brega? eu acho...mas adoro as musicas dele...
    fabio junior...afff...odeio ver ele cantar, mas tem musicas lindas.
    e roberto carlos? amo as musicas antigas dele.
    paninho de croche nao gosto mas amava os que minha avó usava e tinha cheirinho da casa dela.
    e ca pra nois..um pinguinzinho estiloso eh bonitinho...
    brega..acho que todo mundo é um pouco...
    to aki pensando no que sou brega...
    kkkkkkkkkk....
    nao lembrei de nada alem dos cantores citados acima...mas que devo gostar de muita coisa brega...devo...
    agora feijao gelado nao gosto nao...
    pra finalizar so um parabens pelo post excelente. um cheiro

    ResponderExcluir
  12. Oiee Santinha!

    brega - chique,
    chique - brega,
    manisfestação,
    em frestas,
    pon do cor no ar (de co rar).

    Chique é ser vc, assim!

    Ecobeijos
    Espero vc!

    ResponderExcluir
  13. Independente de brega e chique, tenha bom senso... mesmo q faça sentido apenas para você!

    kakakakaak

    ResponderExcluir
  14. Adorei! Eu preparei um post sobre decoração kitch, vou coloca-lo no blog essa semana... aí eu falo das coisinhas que eu gosto um tantão, mas que sei que podem ser vistas como brega pelos outros... acho que se essas coisas forem balanceadas com outras mais "neutras", o resultado nem fica ruim...
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  15. Adoro o tênis de oncinha e detesto ímas de geladeira.
    Mas é impressionante como eles nos perseguem
    Beijo

    ResponderExcluir
  16. Essa postagem realmete levanta muitos comentarios o mau gosto e o bom gosto sao coisas muitos dificeis de serem discutidas afinal gosto é que nem vida cada um tem a sua mas fazermos questao de dar palpite na dos outros rs

    Bjos da Si

    ResponderExcluir
  17. Menina sou brega?! Tenho um "quebra-luz" na mesinha de cabeceira . As vezes eu acho lindo! ouras vezes a vontade é de quebrá-lo.
    bj

    ResponderExcluir
  18. Salve todos os gostos !!! rsrs
    beijim

    ResponderExcluir
  19. Bom dia Santinha!
    Meu nome é Catarina e moro em Petrópolis/RJ.Todos os dias visito este blog MARAVILHOSO.
    Hoje não pude deixar de lhe enviar um comentário.....
    Adorei o post! Você tem toda razão! RSRS
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Amo esses pinguins e morro de inveja da minha tia que tem uma coleção maravilhosa em cima da geladeira dela!
    Ser brega as vezes é chic!
    Bjs
    Faby

    ResponderExcluir
  21. Oi Yvone, adorei este post. Vc tocou muito bem no assunto! Pode-se gostar de coisinhas bregas, mas com estilo. Para mim, mal gosto é falta de cultura e educação, sabe aquelas pessoas que não têem o hábito de ler mas compram livros aos metros só para decorar a casa? Então, mal gosto é isto! Usar e abusar de um objeto só para mostrar para os outros. Eu tenho toalhinhas de crochê em casa, imãs de geladeira, copos de geleia e requeijão no armário (esperando para ser reciclados) mas conheço todos os livros da minha estante! Ótimo texto, beijos

    ResponderExcluir
  22. Yvone

    Você definiu direitinho o que na minha opinião fica uma decoração sem cortinas: sem acabamento. Perfeito!

    E sobre este post, o que dizer? Ótimo, divertido, despretensioso, instigante...

    E gosto? Não se discute meeeeesmo...

    Já falei que adoro te ler? ;)

    Beijos
    Lidiane Vasconcelos
    www.femeablog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  23. Yvone, acredite se quiser, eu adoooooro feijão gelado, mas na forma de salada! Aprendi com minha mãe esta "estravagância", mas admito e faço constantemente com as sobrinhas, hihihi Se um dia mudar de idéia eu te passo a dica, ok? rsrsrsrs Adorei o post, gosto se discute sim, com certeza!

    ResponderExcluir
  24. MUITO BOM !!!!!!!!!! Me diverti muito !!!!!!!!! Quem não tem uma coisinha brega em casa ?? Eu particularmente adoro um pinguim, eles são super fofos, mas não colocaria na parede aquelas andorinhas de louça, lembra? Nem quadrinhos com borboletas cintilante, flores de plástico com gotinhas de orvalho, nem aquela capa de banquinho de banheiro que fiz e postei no meu blog, cafona demais, ja está bem guardadinha no fundo da gaveta rsrsss.
    Querida tem selinho p/ vc no lena-presentinhos.
    bjs,
    lena

    ResponderExcluir
  25. Realmente, gosto é algo difícil de discutir. Eu particularmente AMO meus pinguins em cima da geladeira, e AMO coxinha e empadinha emfestas, eheheehehe. Abraços.

    ResponderExcluir
  26. aonde mulher...so uma fotografa retada...boto no automatico e depois faco efeitos no photoshop...
    kkkkkkkkkk
    mas ca pra nois...de 50 fotos so escaparam umas 10...o resto, escura, desfocada...
    se eu fosse ganhar dinheiro com isso tava ferrada...
    kkkkkkk

    ResponderExcluir
  27. concordo com vc.. tem coisas ai q odeio e outras q adoro, mas enfim é como dizem:: "cada um no seu quadrado" rs Bjo!

    ResponderExcluir
  28. "Achei de 'bom' gosto o que ví...de 'bom gosto', 'bom gosto'"...Mudando a linda canção de Caetano...
    Adorei o post........
    Impossível ler e não lembrar de alguém de não lembrar da gente...minhas breguices, cafonices...eita...
    Sem comentários!!!
    Ah, o seu bom gosto é indicutível!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Mas pelo amor de qualquer coisa...não venha me dizer que estou no curso errado não...vc TAMBÉM nãaaaao...
    É demais, não aguento!!!
    kkkkkkkkkkkk
    Bjkas, parabéns e muuuuuuuuuito obrigada!
    Ah...dei uma mexida lá no blog...volta p/ ver se vai dar p/ conferir as fotos das cadeiras...

    ResponderExcluir
  29. Olá Santinha quem sabe se eu soubesse o dia do seu aniversario e o seu endereço eu nao mandaria um desses para voce...

    Bjos da Si

    ResponderExcluir
  30. Bom dia,
    Cada pessoa enxerga com seus próprios olhos, então o que é brega para uns é chique para outros, o que é cafona para uns é fashion para outros e por aí vai. Eu acho bem melhor coxinhas, empadinhas e brigadeiro em festa do que canapês e mini docinhos que não tem gosto de nada, já não gosto de flores de plástico. Outro dia vi uma mulher em um shopping de peruca chanel,óculos verdes enormes, vestido roxo com detalhes em verde, bolsa de plástico e tamanco estilo holandês. A tal mulher para muitos brega, mas eu achei fashion, porque ela criou o seu próprio estilo. O assunto se deixar vai longe...
    Bom fds.
    Abçs,
    Ana

    ResponderExcluir
  31. Oi, Santinha!!
    Que post booom!! Concordo que gosto não se discute. Eu, como exemplo, sou super suspeita: odeio pagode, funk, etc, mas adoro musica caipira; detesto conjuntihos para decorar banheiro ou cozinha, mas adoro pinguim de geladeira e paninhos de crochet; e por aí vai...
    E também acho que seguir a moda é super brega!!!
    Beijins!

    ResponderExcluir
  32. Ai ai ai Estou rindo até agora com sua postagem, você é muito criativa.

    Agora venha cá: quanto mais informação temos mais sofremos com estas coisas. Era tão bom quando podíamos ser bregas sem nos preocuparmos tanto, afinal, sofremos porque nos preocupamos muito com o que os outros vão pensar.

    Sou gordinha e tenho uma blusa de estampa de bicho que amo de paixão. Sei (sempre soube) que a combinação não é lá muito legal mas quem disse que consigo não usá-la?

    E os tapetinhos de crochê? Até tento usar de outros mas não tem jeito os de crochê é que são macios ao descer da cama, absorvem bem a umidade na saída do boxe. Um "dilícia". Sem contar que amo a arte do crochê.

    Como não sou profissional da área de decoração dou-me ao luxo de ser brega e feliz ao mesmo tempo.

    Enfim, amei seu blog e a maneira como escreve, prende-nos à leitura sem contar que tem muita dica legal.

    Beijão

    Ma

    ResponderExcluir
  33. Muito legal o post, eu mesmo achava o pinguim estranho, agora eu gosto.
    Me diga uma coisa, queria acompanhar seu blog, não achei onde ?
    beijos

    ResponderExcluir
  34. Mau gosto é estacionar em vaga de deficiente e ainda dizer que estacionou pois estava vazio...(vi alguém usar essa desculpa na TV, cara de pau)
    O resto tem muito a ver com a opinião dos outros. Como muita gente usava pinguin, virou brega, hoje ninguém usa mais, aí vira chic, cool... Eu li esses dias que é proibido usar guardanapos de crochê, que bobagem, sempre tive uns lindos, nunca perguntei a opinião de ninguém. Só peço opinião quando não tenho as minhas... Uso as coisas que sei que sao recicladas, gosto ou por que vi na internet que é legal...ou seja também vou pela opinião dos outros, mas só quando me convém.

    ResponderExcluir

Fala que eu te escuto



Visualizações

Categorias