A Quietude

O ano está terminando e eu passo aqui apenas para desejar boas festas a todos e dizer que a produção anual deste blog foi pequena, mas inteiramente verdadeira. Eu agradeço a todos que estiveram aqui comentando, visitando ou só de passagem.

Continuo firme e forte no meu aprendizado de desapego, silêncios e tentando absorver o máximo dessa longa estrada chamada vida.
Nenhum segundo de vida deveria ser desperdiçado; Nem por cansaço, nem por tédio, nem por medo. Basta não esquecermos que muitas vezes, quando estamos diante das adversidades das mais terríveis, em que a única coisa a fazer é se fingir de morto, ainda assim é possível lembrar que os túneis sempre têm fim, e se não há luz no fim é porque deve ser de noite.
Hoje, por exemplo, inquieta pela aproximação do final do ano, pelos planos e perspectivas à frente, abri aleatoriamente meu pequeno livro do I Ching a procura de um conselho:
Hexagrama do I Ching 52: Kên - A Quietude (A Montanha) significa a necessidade de parar, às vezes, para refletir. A Quietude através da meditação ou a Quietude através de intensa consciência do momento presente.
Enquanto isso, no alto da minha montanha imaginária, respiro fundo e aprendo a transpirar. Leio, penso e vivo. E prometo que volto logo.
Um ano novo
Repleto de vitórias, paixões, saúde, compaixão, solidariedade e projetos!
A cada dia, mais justiça, alegrias, realizações!

4 comentários:

  1. Exatamente o que eu tentei explicar para alguns membros da familia....Quero ficar quietinha, só isso. Feliz bater papo interagir mas...a tal ideia de reunir a todos num sitio que só separou....

    Adorei: é possível lembrar que os túneis sempre têm fim, e se não há luz no fim é porque deve ser de noite

    Feliz natal

    a véia do blog

    ResponderExcluir
  2. Querida Y, você me emocionou com suas palavras....Obrigada e que a vida lhe dê tudo que precisa...Feliz 2016

    A Véia do blog

    ResponderExcluir
  3. Estive com os familiares no final do ano e foi muito bom recebe-los, enchi minhas três casas com nossos pais, filhos, irmãos, sobrinho e neto. Agora é hora do silêncio, daquele momento meu, só meu, todo meu. Houve uma debandada geral em outubro, o condomínio está vazio, até minha amiga e companheira por uma década, voltou para o Brasil. Mas eu gosto da minha companhia e gosto ainda mais quando o maridão chega em casa, depois de doze horas de trabalho e colocamos o papo em dia. Para os filhos, telefonemas, whatsApp. Para os colegas e amigos, redes sociais e para mim, meu diário: o blog. Parte da inspiração se foi junto com o meu pai, há dois anos. Mas sigamos. Beijos!!!

    ResponderExcluir

Fala que eu te escuto



Visualizações

Categorias