Abrindo os baús


Passei este final semana na casa da mamãe porque queria um momento de descanso de tudo. Estou me dando essa semana de presente.
Casa em obras e com chuva, gastos, encheção de saco... Resolvi passar o final de semana inteirinho na casa da mamãe, só nos duas. Sem internet, conversando muito, curtindo a chuva batendo no telhado. Choveu muito.


O barulho insistente da chuva me levou ao encontro de alguns momentos nostálgicos, de um tempo que ficou para trás e não muito distante dali da casa atual dela.
Entre fotografias e aromas senti saudades, sim, saudades dessa fase tão linda e ingênua que foi minha infância.


A mamãe mora na frente de uma praça aonde ainda sobrevivem arvores centenárias e frondosas como essa figueira, e justamente assim, olhando para a praça, para os bancos vazios, me embriago com os barulhos de seu entorno, enquanto a chuva caia, num dia de muito frio.
Sorrio e decido, sim, ir ao encontro de alguns momentos nostálgicos.
Fecho meus olhos e deixo as lembranças chegarem devagarzinho...
Uma por uma...
Penso que são memórias guardadas em caixinhas, bem recolhidas das nossas vidas, assim, meio como mágicas, por vezes gritam para que as visitemos.


Os Sons de Ontem...
O doce som dos balanços da pracinha de brinquedos, das gangorras, estes são, sem dúvida, lugares perdidos e reencontrados no tempo, onde descobri a arte de sonhar...
Som da vassoura batendo nos tapetes,
O cheiro da cera, que, para mim, lembra dia da faxina, quando o assoalho brilhava como espelho toda sexta-feira.
De ovos batidos com o garfo numa tigela,
Os aromas, esses são lindos, sim, são tão tocantes, que me sinto adentrando aos meus poucos mais de nove anos.
O cheiro do pão no forno... Do feijão na panela...
A mesa sendo arrumada para o lanche da tarde, que alegria, quantas tardes dessas ainda guardo em minhas memórias...
Da espuma de sabão quando espreme a roupa molhada
O lento tique-taque do enorme relógio na parede da sala
O ruído do gelo sendo quebrado na cozinha
Da rua vinha aquele ploque-ploque do cavalo do quitandeiro ou do peixeiro
E o tinir da sua sineta
Da buzina do vendedor de pipoca, sorvete e algodão doce caminhando pela calçada.
O lento tique-taque do enorme relógio na parede da sala
As palavras vão formando esse texto, que não releio para saber se tem sentido, apenas escrevo e escrevo na busca de um tic tac
Sons confortadores – como melodia de fundo para as crianças brincar e sonhar.
As casas já não soam como antigamente.

No vinil simples e retro

Uma toalhinha de renda

Sempre haverá uma música antiga ou um aroma de perfume que nos transportará para um tempo, não muito distante, onde éramos simplesmente crianças.
Por Yvone

30 comentários:

  1. Nossa, me emocionei demais com tudo que vc. escreveu... saudades da infãncia, daquele tempo que não volta mais, mas está guardado dentro da gente...
    me identifico muito com tudo que escreves, amo seu blog!!!
    Beijos e uma semana muito iluminada!!!
    Vero

    ResponderExcluir
  2. Uauuuu, fiz esta viagem junto contigo, imaginando seu tempo e ao mesmo tempo resgantando o meu. Que delícia este túnel do tempo, que não tem portas, nem portões, basta a imaginação estar desperta e aberta e descobrimos o tudo de bom.

    Sei q por estes dias, teremos bolo neh, espero q não tenha passado o dia, mas independente, quero aqui e agora, simplesmente e plenamente, dizer que a admiro e estimo-a muito, e desejo-lhes sempre, saúde, sorte, sucesso e sabedoria. Ahhh, esta última o tempo encarrega de moldar em nossa alma.

    Grande beijo em sua alma e coração.

    Paty

    ResponderExcluir
  3. nooosssaaaaaaaaaaa! me teletransportei agora para minha infância! oh saudade boa, que cheiros a infância tem, os barulhos da cozinha, os rituais das mães, o pai chegando, o doce de fogão, o pomar, o corer na rua, sem medo...
    ai ai ai
    que saudades notalgica boaaaaa!
    lindo post -sua poeta!
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Eu vi a nota musical e amei, é sua?
    Onde vc. fica aqui em Pinheiros?Quero te conhecer!!!
    Beijosssssssssssss

    ResponderExcluir
  5. Sei exatamente o que voce esta sentindo. Ha nao muito tempo escrevi um post parecido entitulado: "sinto saudades". A semelhanca dos textos e dos sentimentos que evocam e' realmente impressionante...

    Bjs !

    ResponderExcluir
  6. Lindo post Yvone!!!
    Fiquei com aquele aiai perdido, nostalgico...
    Querida, e deixei pra vc um selinho... Dê uma olhada no meu blog...
    []s
    Carol

    ResponderExcluir
  7. Oi, Yvone!

    Que ótimo começo de semana vc nos proporcionou! Com direito à viagem no tempo, ouvindo o som da chuva e sentindo o cheiro de terra molhada, que são para mim sinônimos de infância. Quando eu parava para apeciar esses fenômeno e nem sentia o tempo passar.

    Que delíca!


    Obrigada.

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. muito bonita a figueira, isso mesmo é muito bom rever e passar algum tempo com a pessoa que gostamos, eu amo dia de chuva, abraços!

    ResponderExcluir
  9. Engraçado. a chuva sempre me faz isso. Principalmente qundo vem misturada com o cheiro de terra. E o dia que fico mais vulneravel.
    Lindo demais este blog. E poara ser lido outra vez. E casa de mãe é melhor do que de qualquer outra pessoa.

    Eu sou mesmo a mais velha de seis irmãos. Mas sou muito dependente. A diferença das gemeas para comigo é de 8 anos. Eu era tão pequena que não conseguia segura-las. Era só para admirar. E assim foi...
    E hoje elas é que tomam conta de mim!
    com carinho Monica

    ResponderExcluir
  10. Oi Yvone! Com certeza quem ler este post vai ter em mente a mesma sensação gostosa que você teve com as lembranças do passado... Eu mesma viajei no pensamento... lembrei da minha infância, brincava com pedacinho de retalhos fazendo roupinhas para minhas bonecas, com sementes e folhar para fazer "comidinha" brincando de casinha... a minha vó me ajudava sempra inventar.
    Ai que saudades...

    BjOs e ótima semana!

    Rejane.

    ResponderExcluir
  11. Ai que coisa linda Yvone,lendo seu texto cheguei a sair daqui.
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. OI, Yvone!
    Que inspirada você estava...Acho que foi o colo da mãe.
    Também às vezes, sinto vontade de parar tudo e ir pra casa da minha, pra esquecer que sou: médica, mãe, mulher...para ser apenas...filha.
    Um abraço!
    ( Sobrevivendo à reforma, estou vendo...)

    ResponderExcluir
  13. OI Yvone, adorei sua sugestão! E realmente falta um cantinho para minhas artes. Eu ia fazer nas minhas férias, mas aí aconteceu aquele imprevisto, e as coisas desandaram um pouquinho. Agora começou a correria do dia a dia e os planos do cantinho de trabalho foram adiados. Marido já tem a oficina no quartinho do quintal, falta fazer o meu.

    Querida, realmente manter um blog não é tarefa fácil. Eu sou uma pessoa muito compromissada com tudo que faço; fico preocupada em fazer as postagens, visitar as pessoas constantemetne (mesmo porque se vc não visita o seu número de visitantes cai também) então é dureza manter um blog. E eu tenho dois!! Mas vamos levando, espero ficar ainda um bom tempo com o bloguinho!

    Obrigada pelo comentário, vc está participando da promoção! Boa sorte!!

    ResponderExcluir
  14. Tambem tenho saudades de minha infancia deixei muita coisa sem fazer deveria ter aproveitado mais, amadureci muito rapido agora as responsabilidades tomam conta de todo o meu tempo e deixo muita coisa boa passar com tantas preocupaçoes.

    bjosss e bom descanso

    ResponderExcluir
  15. É amiga, quando percebi que era adulta doeu sabia? Deixar a casa da mãe e ser dona do próprio nariz tem seu preço né?
    As vezes também gosto de ir para casa dos meus pais (a 1120km daqui) e volto no tempo...
    O que mais me emociona são os cheiros, minha infância teve "aromas".
    Bjokas queridísima.

    ResponderExcluir
  16. O colo de mãe é tudo de bom, não é mesmo?!
    Domingo tb estive com a minha mãe, sempre que a saudade aperta corro pra lá para recarregar a bateria.
    Um forte abraço

    ResponderExcluir
  17. oi Yvone !

    Obrigada por passar la no meu cantinho...
    Meu quintal nao e' grande nao: uns 20m de largura por uns 30m. de comprimento.Plantamos arvores anas,que dao frutos de tamanho normal e nao ocupam muito espaco... sim temos,pereiras,cerejeiras etc...mas sonhamos com abacateiros,laranjeiras,limoeiros, mamoeiros,bananeiras...
    Amo a natureza e se dependesse de mim,seria dona de um pomar E uma floresta ;)

    Bjs !

    ResponderExcluir
  18. Oi, Yvone!
    Que lindo!
    Que nostalgia gostosa... também cá viajei no tempo e fui parar lá, quando também fui criança.

    Obrigada por esse presente. :)

    ...
    Achei o máximo suas dicas para “abrasileirar” e tornar a mini-horta suspensa ainda mais popular. Por isso, já tratei de atualizar o post com tudo. ;)
    Obrigada!!

    ResponderExcluir
  19. Q lindo Yvone!!!
    Adorei o post... tem dias que acordamos muito nostalgicas, não?
    Tem vezes que um cheiro, uma foto ou um lugar nos lembra de coisas tão fofas... é bom isso! Uma saudade boa. Boa de sentir, boa de viver.
    Beijo!
    Leticia

    ResponderExcluir
  20. Lindo e emocionante post!!!
    Não inventaram lugar melhor que o aconhego de mãe........
    E tenho dito!
    Bjkas amiga!
    Voltei!!!!!!!rs

    ResponderExcluir
  21. Olá Yvone!

    Venho pedir que ore por Suelly Marques do Aniz com Canela. Recebi e-mail da irmã dela, e não passa bem, fez alguns exames e aguardam resultados.
    Ore por ela, sei que ela gosta muito de você e pediu que fizessemos uma corrente de orações. Tudo dará certo!
    Muito obrigada!
    Quando tiver notícias te comunico!
    Beijos, obrigada que Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
  22. Yvone,
    Como essas recordações são boas. E você lembrou de coisas tão simples, como dos ovos batidos com garfo (que quase não se ouve mais), da espuma do sabão da roupa lavada e espremida no tanque, mas que nos levam a um tempo em que, para as crianças, tudo era festa.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  23. Oi amiga !
    sobre a sangria...eu estava oferecendo a minha receita. Quem quizese que me pedisse via e-mail...
    mas a sua receita parece otima
    tambem. Obrigada !

    Bjs !

    ResponderExcluir
  24. Ola, Santinha!

    Muita luz sempre em seu caminho!
    E os 5s; saúde, sabedoria, sorte, sussego e sucesso.

    Ecobeijos.

    ResponderExcluir
  25. Yvone , ameiii !!! Vc sempre me emociona , parabéns por ser o que é !!!
    Bjuss carinhosos *

    ResponderExcluir
  26. Uma amiga indicou uma a visita ao seu blog, como amei tudo que encontrei por aqui, coloquei-o na minha lista de blogs espero que você não se incomode. Se quiser me visitar meu endereço é: musicarttes.blogspot.com

    ResponderExcluir

Fala que eu te escuto



Visualizações

Categorias