Ser simples anda muito complicado

Nunca se ouviu falar tanto em minimalismo, vida simples, consumo mínimo, simplicidade voluntária como nos últimos tempos. Mas a simplicidade não é uma nova moda, já que até antes da revolução da comunicação e da informática a vida era muito simples mesmo.
Recentemente resolvi fazer parte de alguns sites e blogues que ao mesmo tempo em que trás conhecimento e informações valiosas sobre projetos incríveis e sustentáveis, são conceitualista demais para o meu gosto. Quando comecei nesta prática algumas expressões não existia, então: “Me diga o conceito de simplicidade voluntária? De Minimalismo? Qual é o conceito???? ESQUEÇA!!!! Pratique de você para você e ao contrário de um conceito, diversos entendimentos e sensações surgirão.

O objetivo, como os nomes dizem, é ter o mínimo, somente o que é realmente necessário, para ter uma vida mais simples, com menos preocupações e sem a pressão detestável da sociedade e dos meios de comunicação para que tenhamos o carro do ano, o celular blaster, a roupa mais fashion e por ai vai. Viver com simplicidade não é uma questão de adesão, mas sim o despertar da consciência já que é impossível existir sem interferir. A questão não é deixar de comprar, até porque não dá, afinal, precisamos comer, nos vestir, assim por diante. A questão é consumir conscientemente, e isso significa consumir menos. Pensar na real necessidade das coisas para a sua vida; ter menos objetos e posses, ser sustentável são coisas que não se aprende da noite para o dia. Por isso, minimalismo, vida simples, simplicidade voluntária são estilos de vida, modos de ser que você incorpora e acredita.
Muitas vezes perdemos tempos discutindo idéias, dogmas, enfim, enquadramentos. Mas para que? Para encontrar a nossa tribo? Para achar os nossos iguais? PARE!!!! ACEITE!!!! SIMPLIFIQUE!!!!

Na minha caminhada até aqui dia após dia descubro que é muito mais do que os hábitos de doar, de pensar antes de comprar ou de reduzir, reciclar e reutilizar. É ver a vida e o mundo com outros olhos. É viver de dentro pra fora, buscando ser melhor a cada dia, ajudar os outros, pensar nos outros, preservar o planeta, descobrir o que te faz bem e feliz, focar no ser e não no ter, dar mais valor às pessoas e menos aos objetos, se libertar dos excessos que nos prendem a uma vida de máscaras, aparências, status, pesos que não precisamos carregar. Com menos TUDO, estresse, preocupações, sobra mais espaço para ser feliz e aproveitar um presente que a vida nos dá todo dia: oportunidades. De amar, desenvolver-se, aprender, conhecer, compartilhar, buscar aquilo que vai te ensinar o sentido da palavra plenitude.
Desde que comecei e lá se vão anos de tentativas, de sucessos e de fracassos também percebi que o caminho da simplicidade é infinito, a cada passo mais um progresso e mais aprendizado.

Não sejamos rigorosos, toda a humanidade foi conduzida para o que está posto nesta matriz econômica, portanto cada um a sua maneira pode comemorar o seu ou o nosso avanço.

Eu escolhi publicar este assunto como o último deste ano junto com a proximidade do Natal para falar sobre viver com simplicidade, porque, comercialmente falando, o Natal é um dos símbolos do consumismo, prática totalmente contrária à do estilo de vida simples.
O Natal é uma das datas que mais tem apelo comercial, com aquela imagem tão propagada pelo comércio e pela mídia de pessoas trocando vários presentes perto da árvore natalina.
Então, neste Natal, que tal fazer diferente? Que tal repensar os hábitos de consumo e comportamento para uma vida mais simples? Desfazer-se dos excessos e dos desnecessários para um novo ano, recomeçar com novos hábitos, celebrar o que realmente importa na vida: a própria vida e nossos relacionamentos com quem amamos.

Eu desejo a você um Natal de muita luz, paz, união, amor e aquela sensação gostosa de compartilhar momentos felizes com quem amamos.
Que cada um dos existentes encontre a sua conduta sustentável

3 comentários:

  1. Bom dia,
    Concordo plenamente, ser simples não é seguir modismo ou tendência, ser simples é ter postura e atitudes que remetem a simplicidade. Não é coisa fácil, requer mudanças de dentro pra fora. Mas na medida que ficamos mais simples, mas simples também se torna a visão da vida. O caminho é longo, mas não devemos desistir.
    Grande abraço.
    Mari

    Ps: obrigada pela visita lá no blog.

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo e verdadeiro! Bjs ótima semana.chica

    ResponderExcluir
  3. Sua reflexão é muito adequada para essa época, na qual o consumismo reina quase soberano. Muitas pessoas já despertaram para essa questão: consumir com consciência proporciona muitas vantagens, pois estaremos mais abertos ao que realmente importa em vez de estarmos ávidos por novos produtos que sempre serão substituídos rapidamente por outros, em um ciclo infinito.

    "É impossível existir sem interferir."
    Gostei dessa frase!

    Abraços,

    ResponderExcluir

Fala que eu te escuto



Visualizações

Arquivo

Categorias