Exercitando o silencio

Muitos povos orientais conhecidos pela prática da meditação fazem-na em silêncio, pois é neste estado que conseguem encontrar a paz na mente e no coração, que é tão preciosa e tão escassa no mundo onde vivemos.
Dias atrás, li na biografia de Mahatma Gandhi um tópico que afirma um detalhe interessante: durante um dia da semana, ele se recolhia e ficava por 24 horas tendo como companheiro apenas o silêncio. Naquele dia, nada, nem ninguém, ouviria uma sílaba pronunciada por ele.

Recentemente, vivenciei esta prática e senti-me como se tivesse feito uma faxina interior.
O silêncio nos envolve e é preciso silenciar para ouvir, silenciar para recuperar a saúde física e mental - O mundo anda doente.
Na verdade neste dia do meu silêncio total e não planejado, percebi que antes tinha que silenciar meu barulho interior e não é nada fácil ficar em silencio e ainda se distanciar do barulho exterior. Neste estado, pensava comigo mesma como seria bom se a gente descobrisse cedo o valor do silencio antes de se vangloriar por não levar desaforo para casa.
Mas, a maturidade nos abre horizontes, mostra que a força espiritual é muito maior que qualquer força física e que esta força é sim originária da reflexão, da consciência, da meditação e do silêncio.
O silêncio pode de fato preencher espaços gigantescos acumulados de palavras que não precisariam ser ditas. Estou praticando.
Convido a todos a começar a exercitar o silêncio. Vai ser bom para o seu espírito.
Encontre paz, encontre seu silêncio e viva melhor.

Há um silêncio dentro de mim. E esse silêncio tem sido a fonte de minhas palavras". Clarice Lispector


Visualizações

Categorias